07/02/2020 às 18h55min - Atualizada em 07/02/2020 às 18h55min

​Autoridades bloqueiam BR-452 por risco de rompimento de represa

Medida preventiva é adotada na altura do km 58, em Tupaciguara; nova avaliação será feita neste sábado (8)

CAROLINE ALEIXO
Trecho interditado fica no km 58 no perímetro de Tupaciguara | Foto: PRE/Divulgação
O trecho da BR-452, no perímetro de Tupaciguara, foi interditado na tarde desta sexta-feira (6) devido ao risco de rompimento da represa “Bem-Te-Vi”. O reservatório fica ao lado rodovia, na altura do km 58, e apresentou erosão em uma das margens por causa do grande volume de chuvas na região. 

A rodovia é de responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG), que enviou técnicos para avaliar a situação e, com auxílio dos órgãos locais como polícia ambiental, bombeiros e Defesa Civil, fazerem um diagnóstico mais detalhado do eventual risco de romper a barragem. 

Equipes da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) estão no local para orientar os motoristas. O bloqueio da rodovia segue por tempo indeterminado até que se faça avaliação e descarte qualquer eventual risco. 

“Os moradores locais conseguem ter acesso a um desvio próximo do trecho para acessarem Tupaciguara ou a cidade de Araporã. Já para os motoristas de fora, a orientação é que desviem pelas rodovias federais BR-153 ou BR-365, porque as duas também dão acesso a essas cidades”, disse o major da PM, Davi de Brito Júnior.

O secretário municipal de Meio Ambiente e coordenador da Defesa Civil da cidade, Marcelo Leite, disse que a informação de um suposto risco de rompimento chegou ao conhecimento do Município por volta das 9h desta sexta. 

Erosão se formou às margens da represa por causa de enxurradas na região | Foto: Reprodução/WhatsApp

As autoridades foram acionadas e também o DEER, que fará novo estudo no local neste sábado (8). “De ontem para hoje choveu 138 milímetros e fortes enxurradas se formaram na região, provocando essa erosão. Agora à noite voltou chover novamente, mas essa medida de interdição da rodovia é preventiva. Só depois de uma avaliação mais técnica é que saberemos a real situação”, explicou o secretário.

Marcelo disse que na região não há moradores então, caso haja algum rompimento, não há riscos à vida humana. De qualquer forma, o dano ambiental seria grande. “Se trata de uma área de preservação permanente com cerca de 85 mil m² e que, por coincidência, foi doada ao Município recentemente. Nossa intenção é criar um parque ambiental no local”, finalizou.




 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »