07/02/2020 às 08h47min - Atualizada em 07/02/2020 às 08h47min

Receita Federal apreende 130 pneus contrabandeados em Uberlândia

Produtos que vinham do Paraguai são avaliados em R$ 156 mil; quatro carretas foram apreendidas

BRUNA MERLIN
Pneus eram trazidos do Paraguai e trocados em Uberlândia | Foto: Receita Federal/Divulgação
A Receita Federal de Uberlândia e Uberaba com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou a operação Recauchutagem com o objetivo de reprimir o comércio ilegal de pneus contrabandeados em Uberlândia e região. Na primeira fase da ação, foram apreendidos 130 pneus no valor estimado de R$ 156 mil e quatro carretas flagradas em borracharias do bairro Tibery.

A operação aconteceu na manhã desta quinta-feira (6) após vários trabalhos de investigações. A atividade contou com seis servidores da Receita, entre auditores-fiscais, analistas-tributários e administrativos, e com quatro agentes da PRF.

Segundo a Receita Federal, carretas e caminhões com placas do Paraguai, carregados de arroz, vinham do país com pneus importados e, ao chegarem em Uberlândia, descarregavam a carga ilícita e trocavam os pneus por outros usados. Posteriormente, os veículos retornavam ao Paraguai. Os produtos eram trazidos ilegalmente e depois vendidos em locais não autorizados para o comércio.

Outras fases da operação deverão ser realizadas ao longo do ano no município e em outras cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Os indivíduos que estiverem envolvidos na prática criminosa, além de receberem multa e terem as mercadorias e veículos apreendidos, também terão os nomes apresentados ao Ministério Público Federal (MPF) para a apuração da situação.

O órgão também alerta a população sobre o perigo de comprar e usar pneus contrabandeados já que não possuem certificação de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).


Carretas com pneus contrabandeados foram apreendidas em uma borracharia no bairro Tibery | Foto: Receita Federal/Divulgação





 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »