08/02/2020 às 10h28min - Atualizada em 08/02/2020 às 10h28min

Voluntários criam projeto para plantio de ipês em ruas de Uberlândia

Primeira ação foi realizada no canteiro central da avenida Nicomedes Alves dos Santos; grupo pede apoio da população para projeto continuar

BRUNA MERLIN
Idealizador da ação Hugo Lopes durante o plantio dos ipês | Foto: Francisco Júnior
O ipê é considerado árvore do cerrado e não é à toa que foi escolhido por um grupo de voluntários para florir Uberlândia. Um projeto que nasceu pelo acaso, o Ipê Ipê Rua, promete trazer mais vida à cidade e ressaltar a importância de se plantar árvores para um melhor futuro da sociedade.

A ideia foi pensada pelo geógrafo Hugo Lopes, de 27 anos. Segundo ele, a inspiração surgiu por meio de um post no Facebook. “Foi tudo sem querer. Vi um post na rede social de uma galera de Goiânia que há 20 anos fizeram uma plantação de ipês. Todo ano eles retornam ao local para fazer a manutenção das árvores”, comentou.

Inspirado pelo grupo da região centro-oeste do Brasil, Lopes compartilhou a ação em suas redes sociais e recebeu o incentivo de diversos amigos para realizar o projeto em Uberlândia. Hoje, mais de 150 pessoas apoiam a ação através do grupo Ipê Ipê Rua no Facebook criado em outubro de 2019.

O projeto foi crescendo e ganhando forma aos poucos. Primeiro, Hugo procurou o apoio da Horto Municipal de Uberlândia onde conseguiu as mudas para o plantio. Esse processo durou cerca de dois meses para que a liberação das plantas fosse aceita.

O primeiro mutirão de plantio aconteceu no sábado passado (1º) e contou com cerca de 15 pessoas, entre adultos e crianças. Onze mudas de ipês, duas amoreiras e uma paineira foram plantadas no canteiro que divide as pistas das avenidas Nicomedes Alves dos Santos e Vinhedos.

“Não existe questão política ou religiosa envolvida. São pessoas comuns que se importam com a natureza e sabem da relevância dela para nossas vidas. Foi uma atividade única ver todo mundo com a mão na terra em uma ação coletiva em prol de toda a sociedade. A presença das crianças foi muito importante para que o objetivo de um futuro melhor seja passado para as novas gerações”, ressaltou o geógrafo.

Leonardo Portilho Santos, 39 anos, esteve no dia do plantio e disse que essa foi a primeira vez que participou de algo comunitário. Para ele, que também é geografo e acredita que o município precisa de mais arborização, o resultado e a ajuda dos voluntários foram satisfatórios.

“Foi um projeto piloto que deu muito certo e isso deixou todo mundo feliz. As pessoas que passavam na rua aplaudiam e nos incentivaram a continuar”, comentou Leonardo.

Leonardo Portilho participou da ação no último sábado (1º) | Foto: Francisco Júnior

FUTURO
A intenção de Hugo é continuar com a ação de plantio em outros pontos da cidade que necessitam de arborização. Além disso, o geógrafo pretende se unir mais ainda aos voluntários para prestar manutenção aos ipês que já foram plantados.

“Apesar de estarmos em período chuvoso, o que ajuda muito, a planta precisa de cuidados constantes para crescer. Ela não pode ser esquecida no local”, explicou Lopes.

O próximo passo é consolidar a ideia e espalhar a importância do projeto para todos cidadãos. Hugo espera poder fazer o plantio de mais ipês a cada dois meses neste ano.

Os interessados em participar do grupo Ipê Ipê Rua e se tornar um voluntário na ação podem solicitar a entrada na página de Facebook do projeto. Qualquer pessoa pode ajudar a tornar o propósito do projeto em algo maior para que toda a população se conscientize.

“Todo mundo pode ajudar. As pessoas podem indicar locais para fazermos o plantio até se tornar um voluntário para ajudar nas plantações”, finalizou Leonardo Portilho.

Adultos e crianças participaram do projeto de arborização na avenida Nicomedes Alves dos Santos | Foto: Francisco Júnior




 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »