17/01/2020 às 18h51min - Atualizada em 17/01/2020 às 18h51min

​Câmara de Uberlândia publica exonerações de 39 assessores parlamentares

Servidores estavam lotados nos gabinetes de três vereadores renunciados; publicações foram feitas em edições especiais

DA REDAÇÃO
Câmara também publicou retificação da recomendação do Gaeco desconsiderando afastamento de Wilson Pinheiro | Foto: Reprodução/O Legislativo
Mediante à leitura das cartas de renúncia e atendendo à recomendação do Ministério Público Estadual (MPE), a Câmara Municipal de Uberlândia fez a exoneração de 39 assessores parlamentares que estavam lotados nos gabinetes de três dos quatro vereadores que renunciaram ao cargo. A publicação foi feita nesta sexta-feira (17) em edições especiais do jornal O Legislativo.

Na primeira edição foram publicadas cópias da carta de renúncia do vereador Felipe Felps (PSB) , a ata da sessão especial realizada nesta manhã e ainda a recomendação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que tratou sobre os afastamentos e a situação de cada vereador investigado nas operações Má Impressão, Guardião e O Poderoso Chefão.

A segunda edição especial do jornal oficial trouxe a exoneração de 11 assessores de Felps e 13 da ex-vereador Flávia Carvalho (PDT). Já na terceira foi publicada a carta de renúncia de Ricardo Santos, protocolada na Câmara nesta tarde, bem como o resumo da ata da sessão especial realizada durante a tarde para leitura do documento e posterior convocação do suplente.


A mesma publicação também traz uma retificação à recomendação do Gaeco quanto à situação do vereador Wilson Pinheiro (PP). A partir de nova decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o parlamentar poderá retornar às atividades e ocupar a mesa diretora como presidente já que é o único membro com o exercício do mandato garantido pelo Judiciário. 

Em outra edição, a Câmara publicou a exoneração de 15 assessores de Santos. De acordo com o departamento de comunicação da Casa, desde as prisões ocorridas em dezembro até a primeira quinzena de janeiro, vários assessores dos renunciados já haviam sido exonerados a pedido dos próprios servidores. 


 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »