09/11/2019 às 08h00min - Atualizada em 09/11/2019 às 08h00min

Espetáculo celebra o Congado em Uberlândia

Grupo Di-Ferente, criado em 1981, é atração do circuito no final de semana

ADREANA OLIVEIRA
O grupo teatral Di-Ferente é um dos mais antigos de Uberlândia | Foto: Divulgação

Se é para falar sobre teatro nem precisa marcar horário com a atriz Susi Feoli. Ela sempre atende de bom grado e está sempre pronta para contar algo mais sobre o espetáculo que vai estrear. Neste final de semana ela se apresenta junto com o grupo Di-Ferente em “Túniê Abárá”, atração do Circuito Independente de Teatro de Uberlândia (Citu).

O nome do espetáculo, que tem direção de um dos baluartes da arte em Uberlândia, Flávio Arciole, significa “bater palmas por estar vivo”. A montagem retrata a história de colonizadores portugueses, que invadiram o Reino do Congo na África capturando seu povo e sua corte para levá-los para o Novo Mundo. O rei Galanga e o filho Muzinga desembarcaram no Rio de Janeiro e, no batismo católico, Galanga recebe o nome de Francisco, torna-se devoto de Nossa Senhora do Rosário e Santa Efigênia, princesa do reino Núbia na Etiópia e funda a irmandade de São Benedito.

“Contamos a história da chegada do Congado no Brasil. Estreamos no ano passado em celebração ao Dia da Consciência Negra (20 de novembro) e voltamos a nos apresentar agora em duas noites no Citu próximo da data. O congado é uma das maiores contribuições da comunidade negra para a cultura brasileira e isso jamais deve ser esquecido”, disse Susi Feoli, que além de atuar no espetáculo é assistente de direção e produção.

Criado em 1981, mas formalizado somente em 1984, o Di-Ferente vê no Citu uma oportunidade de chegar mais perto do público. “Acho que somos os mais antigos no Citu e tem ainda o Arciole na direção, ele que vem da música erudita, mas é um homem do teatro com mais de 40 anos de carreira que soma com o grupo e muita gente nos verá pela primeira vez neste final de semana”, comentou a atriz.

Para ela, é um desafio levar o espetáculo da vida real, que é o Congado das ruas, para o palco, mas Arciole conduziu o processo de criação com um elenco de não-atores e integrantes da comunidade congadeira de Uberlândia. “Essa comunidade participa conosco, é uma troca muito bacana entre esses dois universos, essa transposição”.

Sobre o Citu, Susi afirma que a iniciativa só veio a agregar à cena cultural da cidade. “É bom para Uberlândia porque o público pode contar que durante os três primeiros finais de semana do mês vai ter apresentações do que se produz aqui; é bom para os artistas que querem fidelizar seu público e é bom para a cultura porque nele existe diversidade. Todos os gêneros estão contemplados, de espetáculos infantis a adultos, é algo muito rico”.

A peça faz parte do projeto Teatro Congada proposto por Susi no Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de 2017 que foi um ateliê de experimentação de encenação dos mitos ligados às tradições do Congado: Santa Efigênia, São Benedito, Nossa Senhora do Rosário, Chico Rei e afins.

SERVIÇO
O QUE: Citu – espetáculo “Túniê Abárá”
GRUPO: Di-Ferente
QUANDO: sábado (9), às 20h e domingo (10), às 19h
LOCAL: Teatro da Escola Livre do Grupontapé (R. Tupaciguara, 471, Aparecida)
INGRESSOS: R$ 40 (inteira) | R$ 20 (meia) para criança, estudantes, professores e aposentados. Valor Promocional no valor de R$ 20 também para artistas e para quem apresentar o panfleto de divulgação
GÊNERO: Drama
DURAÇÃO: 70 min
CLASSIFICAÇÃO: livre
INFORMAÇÕES: 3213-1325
 
FICHA TÉCNICA
Direção: Flávio Arciole | Áudio/som: Eduardo Bernardt | Assistência de Direção e Produção: Susi Feoli | Elenco: Susi Feoli, Leleu Rique, Luiz Felipe, Dorival Onizete, Mary Ivone, Valéria Miguel, Aramides Quilombo, João Lucas Moçambique Quilombo, Clélia Moçambique Quilombo, Daniel Oliveira. Técnicos: (Som) Humberto Melo, (Luz) Diego, (Filmagem) Rickson











 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »