15/10/2019 às 09h08min - Atualizada em 15/10/2019 às 10h40min

Governo de Minas prioriza 65 obras no estado

Recursos virão de emendas da bancada federal mineira; em Uberlândia estão presídio feminino e pontes na MGC-455

SÍLVIO AZEVEDO
Romeu Zema com secretário e deputados mineiros | Foto: Pedro Gontijo/Imprensa MG

O Governo de Minas apresentou nesta segunda-feira (14) para deputados estaduais o Catálogo de Obras com 65 intervenções que serão prioridade e deverão ser realizadas com recursos de emendas parlamentares. A bancada mineira no Congresso recebeu o material na última semana durante visita do governador Romeu Zema a Brasília. Serão investidos mais de R$ 740 milhões para o início e, também, a conclusão de obras paralisadas e que abrangem as áreas de Infraestrutura Viária, Saúde, Educação, Infraestrutura Urbana e Segurança Pública.

A macrorregião do Triângulo Mineiro e Alta Paranaíba será contemplada com R$ 71,3 milhões para a realização e conclusão de oito obras. Entre elas está a construção de um presídio feminino em Uberlândia, já anunciado em 2015 e orçado em R$ 24 milhões com prazo de conclusão, entre elaboração do projeto e execução, de 18 meses.

Atualmente, as mulheres presas ou condenadas ficam em alas separadas do presídio Jaci de Assis e da penitenciária Professor Pimenta da Veiga. Nessas duas unidades existem 65 vagas femininas, mas, por uma questão de segurança o Estado não divulga a lotação em cada uma delas. Após o término da construção serão criadas 407 novas vagas.

Outras obras em Uberlândia que são de responsabilidade do Estado ficaram de fora do pacote. É o caso do contorno sul do Anel Viário, cuja execução começou em 1995 e está interrompida por causa de um imbróglio na desapropriação de uma fazenda próximo ao rio Uberabinha.

De acordo com o governador Romeu Zema (NOVO), pela situação financeira que o Estado se encontra é preciso muita criatividade para concluir as obras iniciadas e paradas por falta de recursos.

“O Estado não tem condições financeiras para terminar esses empreendimentos que já começaram. São esqueletos que consumiram algum dinheiro público e que precisam ser finalizados. São obras que vão melhorar a qualidade de vida dos mineiros em todas as regiões do estado. Infelizmente, o caixa não nos permite a conclusão”, afirmou durante a apresentação.

Outras intervenções incluídas no catálogo para a região são as construções de duas pontes na MGC-455, que liga Uberlândia a Campo Florido, sobre os rios do Peixe e Piracanjuba. A obras, que estão paralisadas desde abril de 2014, têm apenas 25% de conclusão. O orçamento para a instalação das duas estruturas é de aproximada R$ 3,9 milhões e prazo para término é de 14 meses.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Marco Aurélio Barcelos, informou que todas as regiões de Minas estão contempladas no catálogo e que, com a categorização, fica mais fácil o direcionamento das emendas parlamentares enviadas pelos deputados federais.

 “Existem obras mais vultosas e outras que demandam poucos investimentos e que já se encontram em grau de execução bastante elevado. Estamos tentando direcionar recursos para obras que definitivamente sairão do papel. Com os recursos de emendas, todas terão seu início de forma imediata”, acrescentou Barcelos.





 
 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »