30/09/2019 às 08h50min - Atualizada em 30/09/2019 às 08h50min

Ticotê é referência em atividades de assistência social há quase 6 décadas

Entidade espírita foi fundada há mais de 50 anos no bairro Tibery em Uberlândia

GIOVANNA TEDESCHI
Ticôtinho atende 120 crianças de 6 a 14 anos em várias atividades | Foto: Giovanna Tedeschi
Côte. Tio Côte. Ticôte. A maneira pela qual a casa assistencial Divulgação Espírita Cristã é conhecida tem origem no apelido de um dos fundadores da entidade, Bittencourt Afonso Costa. Tio Cotê idealizou a casa, com sede no bairro Tibery, em Uberlândia, há mais de 50 anos e cresceu com a divulgação boca-a-boca.
 
Fundada em 1961, numa época em que a região era pouquíssimo desenvolvida e não havia nem mesmo unidades de saúde, a entidade tem como proposta, desde o início, oferecer assistência médica e odontológica, promover sopões e doar cestas básicas, brinquedos, roupas, cobertores e enxovais para bebês. A casa tem três unidades: duas no Tibery e uma no bairro São Jorge.
 
Chama atenção o Departamento de Educação e Cultura (DEC) ou Ticôtinho, uma das unidades do Tibery. Lá, são atendidas 120 crianças, de 6 a 14 anos, diariamente. Da rua é possível ouvir os pequenos fazendo brincadeiras, aulas e outras atividades que são oferecidas de segunda a sexta. Letícia Santos, de 11 anos, tem frequentado o local por 9 deles. A mãe dela também ficava na DEC quando criança. “Minha mãe falava assim: ‘eu vou te colocar, se você gostar você fica’. Aí eu gostei e acabei ficando”, conta.

Os irmãos Marco Thúlio, de 11 anos, e Luís Gustavo, de 6, também frequentam o espaço desde mais novos. Para a mãe, Ana Carolina Domingues, é um auxílio no momento de educar os filhos. “É um espaço muito bom, vi boa aprendizagem. Eles desenvolvem amplos projetos, têm várias parcerias. Eles fazem várias atividades, como educação física, capoeira, música, dança”, diz. Ela ainda conta que o filho mais velho, antes muito tímido, desenvolveu a personalidade por causa da entidade.
 
PARA FUNCIONAR
Atualmente, o Ticôte conta com cerca de 150 voluntários, em todas as unidades, semanalmente. O DEC é o único que tem funcionários (são 10), por causa de um subsídio da Prefeitura de Uberlândia, já que as atividades acontecem em quase todos os dias da semana. As crianças que frequentam a casa pela manhã costumam tomar café e almoçar lá, e depois vão para a escola. Há também o período da tarde, que é frequentado por quem estuda pela manhã.

Tarcísio Manuvéi, de 53 anos, é voluntário do Ticôtinho há três anos, mas a história dele com a organização existe desde 1977. “O primeiro brinquedo que eu ganhei foi no Ticôte. Hoje, o que eu faço aqui é retribuir aquele presente que eu ganhei”, diz. Hoje, ele dá aulas de viola num projeto voltado para a cultura caipira. “É o tocar da viola, o acompanhamento do violão e o acompanhamento de palma e pés do catira”, explica. A cozinheira Geni dos Reis, funcionária, serve as crianças do local há 15 anos. “O trabalho aqui é bom, eu gosto. Acolhe as crianças, evita de elas ficarem na rua”, afirma.

Tarcísio ganhou brinquedo da casa quando criança e hoje é voluntário | Foto: Giovanna Tedeschi


ORIGENS
Sônia Martins Costa e Silva, de 62 anos, é presidente da Divulgação Espírita Cristã e descendente direta dos fundadores da casa: as tias dela foram parceiras de Bittencourt na construção, e Silva foi uma das voluntárias que continuou o trabalho depois que faleceram.

A presidente se emociona quando fala sobre os depoimentos que ouve diariamente, seja no mercado, na farmácia ou na rua. “As pessoas falam assim:nossa, eu tomei muita sopa no Ticôte quando a gente passava necessidade. Eu não esqueço, o primeiro carrinho de madeira que eu ganhei lá do Ticôte’…”, relembra. “É muito bacana ver que o trabalho não foi em vão. Eram milhares de pessoas que vinham de todos os lugares de Uberlândia e faziam fila”.

Para Silva, com o tempo, a melhora da situação econômica da cidade diminuiu a quantidade de gente que procura a casa. Mesmo assim, atualmente, são cerca de 500 pessoas que recebem os cuidados semanalmente, seja utilizando o atendimento médico e odontológico, pegando cestas básicas ou deixando os filhos no DEC. Nos bairros em que não há unidades físicas, os voluntários comparecem, entregam alimentos e brincam com as crianças.

E em datas comemorativas, como o Natal, são distribuídos brinquedos. A maioria deles é confeccionada também por voluntários, que trabalham neles durante todo o ano. Para gestantes, há atendimento com obstetras e distribuição de enxovais, também produzidos no local, e uma data especial de comemoração do Dia das Mães.

Há ainda parcerias com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) - com alunos que dão aulas no DEC -, com o programa Mesa Brasil, do Sesc, que distribui alimentos, e com as Centrais de Abastecimentos (Ceasa), com a mesma função. Durante o ano, a organização promove festivais de caldos, bazares e outros eventos para arrecadar fundos.
 
DIVULGAÇÃO
Sugerida aos fundadores pelo médium Chico Xavier, a Divulgação Espírita Cristã também funciona como forma de difundir a doutrina espírita. “Hoje nós temos uma divulgação diferente, que é através do YouTube, tem várias palestras [de religiosos conhecidos no meio], mas na época em que o Chico começou na doutrina, a casa foi feita para divulgar a doutrina. E a doutrina não é divulgada só através da mensagem, nós divulgamos pelo exemplo. A nossa bandeira é a caridade, então não adianta você pôr no papel e não fazer”, afirma Silva.

Além do trabalho de assistência, a casa envia, duas vezes por ano, folhetos sobre a doutrina espírita para pessoas cadastradas. “Nós escolhemos as mensagens que vão ser postadas, pagamos uma gráfica e mandamos pelos Correios. São para espíritas de vários lugares, inclusive fora do Brasil. São Centros Espíritas, simpatizantes [da doutrina]”, explica a presidente. “Toda mensagem que o Chico [Xavier] recebia, ele mandava em primeira mão para publicarmos no nosso folheto”.
 
SERVIÇO
Para ser voluntário ou participar das atividades da Divulgação Espírita Cristã é necessário procurar uma das unidades ou entrar em contato pelos telefones 3213-7493, 3216-0412 e 3213-4800 ou pelo e-mail [email protected]. Os endereços das unidades são:
  • Unidade I (sede): rua Viena, 534 - Tibery
  • Unidade II (DEC): avenida Ásia, 763 - Tibery
  • Unidade II: rua Antônio Paiva Catalão, 365 - São Jorge
Há também ações a céu aberto nos bairros Seringueiras e Zaire Rezende.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »