23/09/2019 às 08h35min - Atualizada em 23/09/2019 às 08h35min

Projeto solidário atende crianças carentes no Glória em Uberlândia

“ABC do Glória” conta com quase 60 voluntários e oferece oficinas socioculturais à comunidade da região

IGOR MARTINS
Projeto oferece oficinas e atividades lúdicas para crianças e adolescentes de 3 a 17 anos | Foto: Letícia Ferruci/Divulgação
Fazer o bem faz bem. E nem obriga ou requer tanto esforço assim do ser humano. Basta que a pessoa queira tirar um tempo de seu dia, da semana ou do mês para ajudar quem precisa. Como esse pensamento, um projeto criado em 2015 por estudantes da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) nasceu para transformar a vida de crianças residentes na região do Glória (Élisson Prieto), bairro em processo de regularização na zona leste de Uberlândia.

O “ABC do Glória” tenta promover uma verdadeira transformação social através de oficinas socioculturais e educativas. Dessa maneira, a ideia é colaborar com o crescimento de perspectivas no âmbito social por meio destas atividades.

O programa, liderado por Isabella Martins desde a sua criação, surgiu como uma tentativa de acompanhar as crianças da região por meio do amparo escolar, com atividades de alfabetização de língua portuguesa e matemática.

Com o tempo, os organizadores do ABC do Glória sentiram que a comunidade precisava de algo mais lúdico, mudando o foco para as mais variadas atividades. Já passaram pelo local, por exemplo, oficinas de capoeira, dança, futebol, musicalidade, teatro e até mesmo uma ação da Liga Nacional de Odontopediatria.

Em entrevista ao Diário de Uberlândia, a psicóloga de 23 anos acredita que o sucesso recente da iniciativa se dá pela possibilidade do aprendizado constante não apenas das crianças, mas dos voluntários que contribuem com a causa. “Eu gosto de pensar que o projeto é uma via de mão dupla. Não fazemos caridade. Somos solidários e queremos contribuir com o crescimento dessas crianças. Aprendemos muito diariamente com as crianças contempladas pelo programa”, afirmou.

Isabella disse ainda que quando o ABC do Glória inaugurou oficialmente, em abril de 2016, cerca de 30 crianças participavam das atividades, que ocorriam apenas aos sábados. Segundo ela, atualmente 130 pessoas de três a 17 anos usufruem do projeto, que passou a funcionar às terças, quintas, sábados e domingos. O que também aumentou foi o número de voluntários ativos no projeto. De dez, a iniciativa conta com quase 60, divididos entre coordenadores e incentivadores.

A uberlandense fez ainda um apelo aos órgãos governamentais para olharem para a região com mais carinho. “É um local de pessoas ricas. Ricas de amor, de saúde e de vivência. Mas o bairro Élisson Prieto precisa de desenvolvimento. Falta saneamento básico, dinheiro e um pouco de carinho do governo”, falou.

Ação da Liga Nacional de Odontopediatria
também já foi realizada no local | Foto: Letícia Ferruci/Divulgação

CONTRIBUIÇÃO
Voluntário desde o primeiro semestre de 2019, José Augusto Leôncio Gomide é um daqueles ajudantes que se orgulham pela causa do ABC do Glória. Para ele, mais importante do que trabalhar em um local voltado à assistência a quem precisa, é contribuir com sorrisos sinceros das crianças que usufruem do projeto.

“Ser voluntário no ABC é simplesmente incrível. É um processo sensacional de autoconhecimento e evolução pessoal. É ótimo pensar que estamos dando acesso a informação às crianças em um meio de amor, liberdade de expressão e conhecimento”, disse Gomide.

O uberlandense de 21 anos ficou sabendo do processo seletivo do programa e resolveu tentar integrar a equipe. Desde então, o mineiro dedica boa parte de suas semanas ajudando a organizar os eventos da iniciativa e levando o cuidado necessário para os pequenos.

“No ABC, eu aprendi a lidar com a diferente realidade que as crianças passam. Mesmo sendo diferente de tudo o que eu vivi durante a minha vida, esta realidade não limita o potencial de cada criança e definitivamente não as determina. É uma comunidade com a sua própria história, seu próprio contexto e sua própria beleza”, disse.

Doações e programa de voluntariado
O ABC do Glória conta com doações para se manter ativo. Por meio das redes sociais do programa e dos eventos realizados no local de atividades, é possível doar materiais escolares, roupas, livros literários ou até mesmo sendo um oficineiro.

Além disso, a organização da iniciativa organiza uma chamada de voluntários ao início de cada semestre. Quem tiver interesse passa por uma entrevista e precisa ter disponibilidade às terças, quintas, sábados ou domingos e estar disposta a participar de oficinas de capacitação. Mais informações podem ser adquiridas pela página do
Facebook do ABC do Glória ou ainda pelo Instagram @abcdogloria. 

Atividades são ministradas por voluntários e estudantes da UFU
| Foto: Letícia Ferruci/Divulgação
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »