17/07/2019 às 13h11min - Atualizada em 17/07/2019 às 13h11min

Polícia Civil conclui investigações de homicídios em Uberlândia

Delegado Fábio Ruz apresentou informações e dados sobre crimes registrados nos últimos meses na cidade

IGOR MARTINS
Coletiva à imprensa foi realizada na manhã desta quarta-feira (17) | Foto: Igor Martins
A Polícia Civil de Uberlândia realizou, na manhã desta quarta-feira (17), uma coletiva para divulgar a conclusão das investigações de três crimes na cidade. Os casos ocorreram entre maio e junho deste ano e os inquéritos estavam sendo conduzidos pela delegacia de Homicídios. 

Um dos crimes se trata do homicídio de Élisson Saimon da Silva Alves, de 23 anos. Segundo o delegado do caso, Fábio Borges Ruz, o crime aconteceu por conta de um desentendimento entre a vítima e o autor devido a uma dívida de aproximadamente R$ 30 por um aparelho celular. Alves levou 11 facadas no ocorrido no bairro Luizote de Freitas. 

O suspeito William Barbosa, de 19 anos, conhecido como “Tio William”, foi intimado para comparecer à delegacia. Ele confirmou o desentendimento, mas negou a autoria do crime. Ele será indiciado nos próximos dias pelo crime e já tinha passagens pelo crime de tráfico de drogas.

Esfaqueamento no Shopping Park
A Polícia Civil também finalizou o inquérito e as investigações no caso do esfaqueamento de um adolescente de 16 anos, encontrado morto em uma área de preservação permanente, no bairro Shopping Park na zona sul de Uberlândia.

Segundo o delegado, o suspeito identificado como Hudson Godoi teve um desentendimento com a vítima por conta de uma motocicleta. O homem de 37 anos era o zelador em um condomínio na região e, ainda de acordo com a polícia, era temido pelos moradores do local.

A Polícia Civil realizou oitivas no dia seguinte ao ocorrido e a esposa de Godoi afirmou que o companheiro desapareceu logo após o crime. Segundo ela, ele foi dar uma carona a um amigo e não voltou mais para casa. Ele foi indiciado pelo crime e os policiais investigam a possível localização do suspeito. Godoi tinha diversas passagens pela polícia, incluindo porte ilegal de armas de fogo.

Terceiro caso
O adolescente Lucas Fernando de Oliveira de 17 anos, foi encontrado morto em uma estrada vicinal da BR-452 sentido Araxá em junho. Ele tinha perfurações na cabeça e no pescoço. As investigações realizadas pela equipe da Polícia Civil apontam que os disparos foram efetuados no pescoço e na nariz da vítima, o que confirma a suspeita de homicídio.

Foi também que o crime ocorreu devido a uma disputa por pontos de tráficos no bairro Luizote. Ainda segundo a polícia, a vítima foi sequestrada por quatro pessoas em um local na zona oeste da cidade, provavelmente em um imóvel pertencente a uma organização criminosa que comanda o tráfico na região.

Com as diligências realizadas, os investigadores localizaram um veículo pertencente a Rafaela Rodrigues Quirino, companheira do suspeito do crime, identificado como Walisson Junior Rezende. As informações da Polícia Civil apontam que a jovem de 24 anos contribuiu no crime ao ter emprestado o carro e chegou a ameaçar a família da vítima. Um mandado de prisão foi expedido contra ela, que se encontra foragida.

Já o indiciamento de Rezende pelo homicídio ainda não ocorreu. Ele já estava preso pelo crime de tráfico de drogas. O casal já tinha passagens por tentativa de homicídio e receptação ocorridas em 2018. A polícia ainda investiga a participação de outras pessoas envolvidas no crime.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »