13/06/2019 às 16h56min - Atualizada em 13/06/2019 às 16h56min

​Preço da cesta básica em Uberlândia recua em maio, aponta UFU

Estudo do Cepes aponta inflação em Uberlândia de 2,06% na a variação acumulada do ano

DA REDAÇÃO
Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC) de maio tem o menor aumento de 2019 | Foto: Milton Santos
O Centro de Estudo, Pesquisas e Projetos Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Cepes/UFU) divulgou nesta quarta-feira (12), o aumento de 0,05% do Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC) de maio, em comparação a abril. Esse foi o menor aumento do ano até agora. Na variação acumulada do ano, a inflação está em 2,06%. Além disso, o estudo mensal mostrou variação aproximada de -6,39% no gasto com itens da cesta básica.

Se considerados os últimos 12 meses, a inflação está em 3,03%. O pesquisador e economista Pedro Martins destacou que, nos meses que compõem o meio do ano, a atividade econômica costuma ser mais baixa.

A desaceleração do IPC foi motivada pelas categorias de alimentação e bebidas, habitação e transporte. O grupo com maior variação positiva foi o de saúde e cuidados pessoais, com 1,12%.

Segundo as informações divulgadas pela UFU, o grupo alimentação e bebidas teve variação mensal de -0,24% com baixa nos preços de produtos frutas como mamão, laranja e tomate e o feijão carioca, que teve uma queda acentuada em maio. Mesmo percentual de variação mensal foi detectado no setor de habitação.

 O terceiro grupo que se destacou foi o transportes, com variação de -0,34%, indicando uma desaceleração, já que, no mês anterior, a variação foi de 0,31%. Isso se deve em virtude dos valores da gasolina e do etanol hidratado nas refinarias, que diminuíram na última semana do mês.

A baixa também foi detectada na soma da média dos 13 itens alimentícios que compõem a cesta básica de alimentos em Uberlândia. Em maio, o gasto foi de R$ 410,97. No mês anterior o valor da cesta foi R$ 438,89.

A queda ocorreu devido à diminuição no valor do feijão (-15,90%), da batata (-6,86%), do tomate (-25,37%) e da banana (-6,42%). Os destaques das variações positivas foram o leite (3,26%) e o óleo (1,83%).
 
Apesar da variação acumulada em 12 meses de 1,65%, o cálculo do salário mínimo necessário para a manutenção de uma família com dois adultos e duas crianças ou uma que possua três adultos fechou menor do que em abril. Em maio, o valor foi R$ 3.452,60, abaixo dos R$ 3.687,12 registrados no mês anterior.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »