11/06/2019 às 08h03min - Atualizada em 11/06/2019 às 08h03min

Campanha incentiva novos doadores de medula óssea em Uberlândia

Chance de encontrar doador compatível é de 1 a cada 100 mil pessoas

SÍLVIO AZEVEDO
Espaço no Uberlândia Shopping recebe até amanhã o cadastro de candidatos a doadores de medula óssea | Foto: Sílvio Azevedo
No Brasil, a lista de pacientes à espera de um doador de medula óssea chega a 850. Quando não encontrado na família, a chance de localizar uma pessoa compatível é de 1 em cada 100 mil. Minas Gerais se encontra em 8º lugar no número de transplantes, com 341 procedimentos realizados em 2018, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos.

Um movimento em Uberlândia quer aproximar as pessoas de forma mais solidária. A campanha Par Perfeito visa conscientizar a população sobre a importância da doação de medula óssea. A iniciativa pode salvar a vida de pacientes diagnosticados com leucemia.

Quem conseguiu receber uma segunda chance apoia a iniciativa. É o caso do advogado uberlandense Gabriel Massote, que superou diversas adversidades até conseguir realizar o transplante. “É muito importante a gente entender o quão difícil é achar um doador de medula óssea. No meu caso, havia uma pessoa no mundo que era compatível comigo. Eu procurei em todos os bancos de medula do mundo. Se a dona Elza (doadora) não tivesse cadastrado, eu não estaria aqui”, disse Gabriel, que após passar pelo tratamento, criou a rede Salve Mais Um.

Massote salientou a importância de manter os dados cadastrados no sistema. “Quando recebi a notícia que tinham achado uma doadora foi um misto de emoções. Ao mesmo tempo que sabia que tinha uma doadora, ela estava indisponível no cadastro, que depois fomos saber, não havia atualizado os dados cadastrais. Por isso é muito importante, não só se cadastrar, mas manter essa base atualizada”.

A campanha Par Perfeito é uma iniciativa em parceria do Grupo Luta pela Vida, 5ml de Esperança e o Salve Mais Um, que trabalham pelo mesmo propósito: incentivar a doação de medula óssea.

“Fizemos um pré-lançamento na sexta-feira (7) e foi um sucesso. A galera chegou próximo ao totem achando que era um aplicativo de relacionamentos e no final a surpresa, que o par perfeito é para quem precisa de um transplante de medula óssea”, explicou Flávia Faria, da 5ml de Esperança.

Entre os dias 10 e 19 de junho haverá atendimento para recebimento de doações na loja Par Perfeito, no Uberlândia Shopping. Hoje (11), das 13 às 17h, e amanhã (12), das 10 às 17h, profissionais do Hemocentro estarão no local para fazer o cadastro de candidatos a doadores de medula óssea, com a retirada de 5ml de sangue para análise.

Outra ação será uma van itinerante circulando por locais públicos e levando informações para a população sobre a campanha Par Perfeito e a causa Transplante de Medula Óssea.
 
CENTRO DE TRANSPLANTE
Outra meta da campanha é alcançar o valor de R$ 2 milhões em doações para a criação do Centro de Transplante de Medula Óssea, no Hospital do Câncer. O espaço que realizará transplantes já está pronto e ocupará o 3º andar do prédio do Hospital do Câncer. Porém, o local ainda precisa ser mobiliado e equipado para poder entrar em funcionamento.

“Foi uma conquista importante concluir a construção da parte física. O transplante de medula é muito exigente. O paciente precisa ficar de uma forma muito isolada. Então nós estamos aproveitando a campanha para mostrar à sociedade a importância da doação da medula óssea e dizer que estamos com o centro de transplante de medula, que é público, à disposição, faltando apenas equipar”, explicou o presidente do grupo Luta pela Vida, Renato Pereira.

Sem o Centro de Transplante em Uberlândia, os pacientes que precisam realizar o procedimento pelo SUS são encaminhados para cidades como Barretos, Belo Horizonte, Goiânia e São José do Rio Preto.
 
Como ser doador de medula óssea
Para se cadastrar como potencial doador de medula óssea, o interessado deve procurar o Hemocentro de Uberlândia (Av. Levino de Souza, 1845, bairro Umuarama) para preencher o formulário e retirar uma pequena quantidade de sangue que será analisado por exame de histocompatibilidade (HLA), que identificará as características genéticas.

Após essa etapa, os dados e tipo de HLA serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Caso apareça algum paciente com alguma chance de compatibilidade, o INCA entrará em contato para confirmar a decisão de doação.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »