06/06/2019 às 09h00min - Atualizada em 06/06/2019 às 09h00min

Semana do Meio Ambiente promove encontros em Uberlândia

Atividades começaram no domingo e seguem até sexta-feira (14) em diferentes pontos de Uberlândia

ADREANA OLIVEIRA
O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, João Junior | Foto: Adreana Oliveira
Começou no domingo (2) e segue até sexta-feira (14) a 9ª Semana Municipal do Meio Ambiente e Combate às Queimadas, promovida pela Prefeitura de Uberlândia. A proposta dessa edição foi descentralizar o evento levando palestras, visitas técnicas, rodas de conversa, exposição e caravanas para limpeza em diferentes pontos da cidade.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, João Junior, recebeu o Diário de Uberlândia para falar sobre esse formato. “Mais do que falar sobre meio ambiente queremos envolver e motivar a sociedade a fazer parte de ações diárias, não só em determinada época do ano. Todos sabemos que é preciso de uma mudança de hábitos e isso não vem só do poder público, depende de cada um”, afirmou.

A recente epidemia de dengue na cidade deixa claro o quanto é importante cuidar do próprio quintal. “95% dos focos em Uberlândia foi em residências. Estamos trabalhando para promover mudanças e o que fazemos hoje vai repercutir na qualidade de vida das próximas gerações”, comentou.

A Semana também será para reconhecer iniciativas individuais e coletivas que têm causado impacto positivo por meio de ações em Uberlândia. Dessa forma, o secretário espera que mais pessoas sejam incentivadas a trabalhar o meio ambiente dentro de suas comunidades.

Ele afirma que o descarte irregular do lixo é uma preocupação de toda grande cidade e não tem como se acomodar com essa situação.

Questionado sobre a retirada recente de árvores do canteiro da rua João Balbino, no bairro Santa Mônica, João Júnior afirmou que a ação foi por conta de as espécies não serem adequadas para o local. “As raízes estava chegando às casas, comprometendo a rede de esgoto e havia risco de queda. Todo esse trabalho é supervisionado por uma equipe experiente de técnicos”, disse ele, que completou dizendo que outras espécies apropriadas serão plantadas no local, algumas oriundas do Horto Municipal, que segundo o secretário produz 10 mil mudas por mês.

Em pesquisa divulgada em março do ano passado pelo Carbon Disclosure Project, difundida pela agência de notícias Bloomberg, Uberlândia se destacou como uma das 100 cidades mais verdes do mundo.

Entre os destaques da programação da Semana do Meio Ambiente estão a inauguração do Centro de Educação Ambiental (CEA) no Aterro Industrial, que acontece hoje, uma palestra sobre compostagem como alternativa de tratamento do lixo orgânico que acontece amanhã na Valoriza Fertilizantes (Rod Municipal Neuza Rezende, Km 10, Zona Rural), Exposição de fotos do concurso fotográfico no Centro Administrativo (que fica em cartaz até dia 28 de junho), a limpeza da represa do Parque do Sabiá, que começa às 7h30 do próximo sábado (8) e no domingo (9) a limpeza na área da cachoeira de Sucupira, das 8h às 12h.
 
RODA DE CONVERSA
Ainda na programação da 9ª Semana Municipal do Meio Ambiente acontecerá, na sexta-feira (7), às 14h no Auditório 5R do Campus Santa Mônica da UFU uma roda de conversa com o tema: Os desafios da Gestão Ambiental em grandes empresas. Entre as participantes está a Souza Cruz.

Valéria Souza, gerente de EHS (Environment, Health and Safety) da Fábrica de Uberlândia, explica que apesar de fazer parte de um grupo multinacional (BTA), presente em mais de 200 países, é um grande desafio trazer todos os valores e propostas da organização, porém, a empresa, em termos de impacto ambiental, vai além do que prevê a legislação.

Segundo Valéria, a planta da fábrica em Uberlândia, que está na cidade há 41 anos e tem cerca de 900 funcionários, além de colaboradores terceirizados, busca produzir o máximo usando o mínimo de recursos naturais.

“Nossos indicadores mostram que estamos melhorando processos e gerando um impacto positivo além do requisitado pela legislação”, afirmo ela.

Os números são surpreendentes. Em 2018 a redução no consumo de energia foi de o equivalente ao consumo de 6.525 residências; o consumo de água no mesmo ano equivale ao consumo anual de 1.476 pessoas e 100% dos resíduos são tratados, nada vai para o aterro sanitário. Em 2018 foi produzido o equivalente a 8.640 piscinas olímpicas de resíduos.

“Essa é nossa contribuição. Trabalhamos com uma cultura de sustentabilidade não só com nossos funcionários, mas também com todos os parceiros. Temos ainda uma fazenda de onde vem a lenha usada para gerar energia renovável e reduzir a emissão de CO2 na atmosfera. Segundo números do ano passado, é como se deixássemos de consumir 612 mil árvores da mata atlântica no período”.

SOUZA CRUZ

Todo resíduo gerado pela Souza Cruz é tratado | Foto: Divulgação


- 553,53 toneladas de lixo, em média, é recolhido e enviado diariamente ao Aterro Sanitário

- 184.810 toneladas de lixo foi para o Aterro Sanitário em 2018
 
- 8,87 toneladas/dia é de lixo reciclável
 
- 2.159 toneladas de lixo reciclável foi recolhido em 2018
 
- Principais produtos que obstruem as redes de esgoto: Tampa de desodorante, brinquedos plásticos, lenço umedecido, fio dental, plásticos, cigarro, preservativos, absorventes, fraldas descartáveis
 
- 1l de óleo, também descartado de forma incorreta pelo esgoto, contamina até 1 milhão de litros de água
 
- 120 toneladas de lixo por mês é recolhido na Estação de Tratamento de Esgoto que chegam pela rede de esgoto
 
Ações do Programa Buriti de recuperação de nascentes:
 
- 352. 738 mudas plantadas
 
- 451.758 metros lineares de cerca
 
- 5.628,84 hectares cercados
 
- 505 barraginhas
 
- 150 propriedades já receberam ações do P. Buriti
 
- 214 propriedades cadastradas no P. Buriti
 
- 35 mil crianças foram atendidas pelo Programa Escola Água Cidadã em 2018


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »