27/05/2019 às 19h22min - Atualizada em 27/05/2019 às 19h22min

Primeiro caso de H3N2 é confirmado em Uberlândia

Informações como idade e sexo do paciente ainda não foram divulgadas pelas autoridades

MARIELY DALMÔNICA
A cobertura vacinal na cidade está em 84% do grupo prioritário | Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
O primeiro caso de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza foi confirmado em Uberlândia na última sexta-feira (24). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o subtipo é H3N2 e o paciente já recebeu alta. Informações como idade e sexo ainda não foram divulgadas pela Prefeitura e nem pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Na regional de Uberlândia, que abrange 18 municípios, foram registrados nove casos de SRAG por outros vírus respiratórios e um óbito, além de 22 casos e sete mortes por SRAG não especificada. Duas mortes e 26 casos por SRAG ainda estão em investigação. Neste mês, uma morte por SRAG foi confirmada em Uberlândia, mas segundo a SES-MG, o óbito não tinha ligação com nenhum subtipo da gripe.

Inicialmente, o Estado divulgou que o caso diagnosticado em Uberlândia seria do subtipo H1N1. Contudo, o Município confirmou nesta segunda-feira (27) o subtipo e disse que já solicitou a correção do relatório. 

Em todo o estado foram notificados 1.105 casos de SRAG, destes, 56 foram confirmados por SRAG por Influenza e 148 casos (72,6%) para outros vírus respiratórios. Dos casos confirmados por influenza, 98,2% foram por Influenza A, e 1,8% por Influenza B. Entre os vírus A, o subtipo identificado com 87,3% foi o influenza A(H1N1), 7,4% são de influenza A/H3, 3,7% são de influenza A não subtipado e 1,6% são de influenza A não subtipável.

Até o momento, foram notificados 101 óbitos por SRAG, 15 tiveram associação a vírus respiratórios. Entre eles, quatro foram ocasionados pelo influenza A(H1N1) e 11 associados a outros vírus respiratórios. Dois óbitos foram registrados em Belo Horizonte, um em Juiz de Fora e um em Andrelândia.
 
VACINAÇÃO
A campanha nacional de vacinação contra a influenza termina na próxima sexta-feira (31). Em Uberlândia, cerca de 25 mil pessoas que fazem parte do grupo prioritário ainda não receberam a dose contra a gripe. De acordo com dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (Sipni), do Departamento de Informática do SUS (Datasus), o grupo com maior cobertura vacinal é o de idosos (93,55%), e o de menor é o das gestantes (67,28%).

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Cláubia Oliveira, o número de crianças entre seis meses a menores de seis anos, que ainda não vacinaram também é preocupante. “Sabemos que estamos em um ano de expectativa de aumento de casos. É uma situação de negligência, a gente não quer nem imaginar que uma criança fique doente porque os pais não a levaram para vacinar”, disse.

Ainda de acordo com Oliveira, a Secretaria de Saúde também está realizando uma busca ativa dos não vacinados, e algumas unidades de saúde já estão entrando em contato com o conselho tutelar para que as crianças sejam imunizadas. Mais de 20 mil crianças ainda não receberam a dose durante esta campanha, que teve início no dia 10 de abril.

Além das crianças, gestantes e idosos, também precisam vacinar trabalhadores de saúde, povos indígenas, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), professores, pessoas portadoras de doenças crônicas, população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa, e funcionários do sistema prisional. Faltando quatro dias para o fim da campanha, no total, a cobertura vacinal em Uberlândia está em 84%.

Ainda não há previsão de prorrogação da campanha ou disponibilização da vacina para outros grupos, mas no início da próxima o Ministério da Saúde deve se posicionar sobre a situação. “A gente está torcendo para que nessa última semana as pessoas se vacinem. Esperamos que não seja necessário ampliar a campanha, mas saberemos quando os dados estiverem atualizados”, afirmou a coordenadora.
 
LOCAIS
A vacinação contra a influenza está sendo realizada nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 7h30 às 16h30, e nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), exceto São Jorge e Morumbi, das 8h às 20h.

Pessoas acamadas e que se encontram no grupo prioritário devem agendar a visita de um técnico em casa para aplicação da vacina pelo 0800-940-1480.

Quem for receber a dose da vacina contra a gripe deve levar a carteira de vacinação e um documento de identificação. Professores e trabalhadores de saúde devem levar algum documento que comprove o vínculo empregatício. Mulheres puérperas devem levar um documento que prove que ela passou por parto nos últimos 45 dias. Pessoas com alguma comorbidade devem apresentar encaminhamentos médicos.
 
COBERTURA VACINAL
 
TOTAL
População          166.608
Doses Aplicadas               141.009
Cobertura Vacinal           84,64%
 
CRIANÇAS
População          46.051
Doses Aplicadas               33.705
Cobertura Vacinal           73,19%
 
GESTANTES
População          6.935
Doses Aplicadas               4.666
Cobertura Vacinal           67,28%
 
IDOSOS
População          63.259
Doses Aplicadas               59.178
Cobertura Vacinal           93,55%
 
TRABALHADORES DE SAÚDE
População          16.796
Doses Aplicadas               14.361
Cobertura Vacinal           85,50%
 
PUÉRPERAS
População          1.140
Doses Aplicadas               825
Cobertura Vacinal           72,37%
 
PROFESSORES
População          8.740
Doses Aplicadas               6.215
Cobertura Vacinal           71,11%
 
PESSOAS COM COMORBIDADE
População          23.687
Doses Aplicadas               18.772
Cobertura Vacinal           79,25%
 
Fonte: Sipni/Datasus
 


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »