24/05/2019 às 13h28min - Atualizada em 24/05/2019 às 13h28min

Empresa anuncia novos parques solares em Uberlândia com oferta de 150 vagas de emprego diretas

Investimento da Alsol está estimado em R$ 40 milhões em dois parques

VINÍCIUS LEMOS
Gustavo Malagoli estima redução de até 10% nas contas de clientes | Foto: Valter de Paula/Secom/PMU
Até dezembro deste ano, a empresa Alsol Energias Renováveis pretende criar dois novos parques solares de produção de energia em Uberlândia. O investimento de R$ 40 milhões é imediato e, segundo a empresa, 150 vagas de emprego diretas serão criadas nos dois parques. O anúncio aconteceu em reunião com o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, e outras autoridades nesta quinta-feira (23). A empresa pretende atingir micro e pequenas empresas.

Os parques serão instalados nas regiões Oeste, próximo ao bairro Tocantins, na saída para Ituiutaba, e Leste da cidade, próximo ao bairro Dom Almir, ao lado de subestações da Cemig, com a qual a Alsol tem parceria para distribuição da energia. A área de concessão da empresa mineira de energia é justamente o mercado previsto para receber a produção dos dois novos parques solares em Uberlândia.

Uma das plantas terá 83 mil metros quadrados, onde serão instaladas 17,8 mil placas fotovoltaicas. A segunda planta tem 87 mil metros quadrados com 18,4 mil placas fotovoltaicas. Somadas, têm potência de 11,8 mil kWp. De acordo com a empresa Alsol, a capacidade equivale ao consumo de 2.450 casas. Quando prontas, esses serão os maiores parques da empresa no Município, cuja maior planta hoje tem 5 mil placas.

“A gente entende que geração distribuída não é pegar área no meio do nada e conectar na rede. Até dezembro estaremos conectados e gerando. Por mais que estejamos próximos da subestação, é preciso uma rede dedicada. Nós temos frente de preparação do terreno, montagem das placas, depois entramos com equipamento elétrico de alta tensão para ir fazendo a conexão da rede com os módulos”, disse o fundador da empresa, Gustavo Malagoli.

Ele informou que existe um aumento da demanda pela energia solar em decorrência dos aumentos tarifários no País. A promessa é de redução de até 10% nas contas dos clientes, que são organizados em consórcios. O usuário faz adesão e é dimensionada a necessidade de energia do grupo.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Raphael Leles, a atuação da Alsol é ampliada na cidade por meio de incentivos dados no sentido de desburocratizar os investimentos.

“Em ambientes de base tecnológica, por exemplo, nós criamos legislações, como em dezembro de 2017, por meio das quais baixamos o ISS de 3% para 2%, dentro de um conceito do programa Inova Uberlândia. Procuramos criar um ambiente favorável para qualquer tipo de negócio. Uberlândia lidera ranking de energia de produção e energia distribuída e a cidade tem procurado desburocratizar aquilo que depende da Prefeitura para abertura, manutenção e expansão de negócios”, disse.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »