21/05/2019 às 11h19min - Atualizada em 21/05/2019 às 11h19min

Moradores pedem retorno da pediatria e traumatologia 24h na UAI Luizote

Grupo de manifestantes fez protesto na noite desta segunda-feira (20) e alegou que atendimentos não ocorrem desde 2010 em Uberlândia

CAROLINE ALEIXO
Pais pedem volta dos atendimentos durante a noite no bairro Luizote de Freitas | Foto: Divulgação
Um grupo de moradores do bairro Luizote de Freitas e outras localidades do setor oeste realizou uma manifestação, durante a noite desta segunda-feira (20), para cobrar da Prefeitura de Uberlândia o retorno dos atendimentos 24 horas de pediatria e traumatologia na Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro.

Os manifestantes levaram cartazes e se concentraram em frente à unidade de saúde por volta das 19h30. Eles afirmaram que estão desassistidos nessas especialiadades, no período noturno, desde 2010. Também esteve presente no ato a conselheira de saúde Tânia Lúcia dos Santos, que esclareceu a situação e comentou que desde as gestões passadas o Conselho vem atuando para cobrar soluções.

“Na época justificaram que o atendimento à noite estava muito pequeno e que não justificava pagar hora extra para médico e nem para o pessoal da radiologia para manter atendimento. Houve uma reunião com o Conselho na época e foi dito que ficaria uma ambulância por período integral disponível para levar os pacientes para a UAI Planalto”, comentou.

A medida funcionou por cerca de dois meses, segundo Tânia, porém com algumas ressalvas porque sempre tinha que esperar o veículo encher para ser feito o deslocamento até o bairro Planalto. Além disso, com o aumento dos atendimentos de outros bairros da região, as unidades ficaram sobrecarregadas.

Outro argumento usado pela gestão foi de que a retirada desses atendimentos noturnos geraria uma economia grande aos cofres municipais, cujos recursos poderiam ser realocados na rede de Saúde. "Houve redução de custo, mas quanto foi economizado e onde foi investido nunca disseram", disse a conselheira.

Os pais presentes na ação pacífica ainda pediram melhorias no atendimento das unidades de saúde que ficam na zona oeste da cidade. Ao Diário de Uberlândia, o assessor técnico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Clauber Lourenço, esclareceu que a rede de saúde enfrenta dificultades para complementar o quadro com médicos que atendam as especialidades.

Em contrapartida, o Município vem trabalhando na rede a importância de priorizar a atenção primária principalmente na área de pediatria. Informou ainda que a cidade conta com outras portas de entrada de urgência e emergência para os pacientes.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »