09/05/2019 às 08h26min - Atualizada em 09/05/2019 às 08h26min

Dois universos da viola

Instrumento típico da música caipira está cada vez mais inserido em outros estilos

ADREANA OLIVEIRA
Apresentação do show da Orquestra Viola em Noite de Lua (Divulgação)
Ela está presente nos clássicos da música sertaneja de raiz. Está enraizada na cultura do interior brasileiro e tem entre seus baluartes artistas como os saudosos Pena Branca & Xavantinho, Tonico & Tinoco e Inezita Barroso; o ator e compositor Almir Sater e representantes da nova geração como Arnaldo Freitas. A viola que já tem até suas orquestras formadas por aí, tem saído cada vez mais de sua zona de conforto.

Na noite de sábado (11), um show que acontecerá na Granja Marileusa, “Os dois universos da viola”, vai mostrar, além de clássicos de 90 anos de história, a aplicação deste instrumento em outros estilos. Estarão reunidos 50 violeiros coordenados maestro Walteny Marck.

Ele explica que serão dois atos. No primeiro serão apresentados clássicos da viola desde a primeira gravação, registrada em 1929, “Jorginho dono Sertão” (Cornélio Pires). “Apresentaremos neste primeiro ato um clássico por década. No segundo ato, quando estaremos em cerca de 25 violeiros, teremos no repertório músicas de bandas ícones do rock mundial como Beatles, Scorpions, Eagles, Creedence Clearwater Revival”, adiantou o maestro.

Para ele, que se considera mais um defensor da viola em si do que da música caipira, é importante apresentar a viola às novas gerações. “Valorizo e divulgo a música raiz, mas acredito que temos que levar a viola para outros espaços. Tenho alunos de 13 anos, 15 anos, por exemplo, que não têm nem avós que nasceram na roça, então, falta uma vivência para perceber a genialidade por trás de uma canção de Tonico & Tinoco”, explicou Marck.
Segundo ele, quando a viola é apresentada em um estilo mais próximo da realidade dos alunos os leva a se apaixonar pelo som da viola, afinação aberta, escalas e valorizar sua tradição. “O universo da música é vasto. Tenho muitos alunos que querem viver de música e para isso ainda temos que criar um mercado consumidor que ainda é bastante restrito na nossa atual realidade”, disse o professor.

A apresentação de sábado, além dos violeiros, contará também com outros músicos convidados em seus respectivos instrumentos. A viola ganhará companhia da bateria, contrabaixo, guitarra e até sanfona, entre outros.

O professor está no processo de um outro show que contará somente com clássicos do rock tocados na viola. Um projeto semelhante a este o Brasil já conhece por meio do “Moda de Rock”, com Ricardo Vignini e Zé Helder. “São grandes amigos meus e admiro o trabalho que fazem”.

ORQUESTRAS

Com 20 anos dedicados ao ensino da viola, Walteny Marck participou ativamente do evento que levou Uberlândia ao Guinnes Book com a maior orquestra de viola caipira do mundo. Desde 2011 ele integra a Orquestra Viola em Noite de Lua, que montou a partir de uma oficina de viola realizada em Uberlândia. “A partir daí não parei mais. Abri minha escola um ano depois porque dava aula em casa até então. Cheguei a ter cinco turmas e hoje trabalho com três para otimizar mais o tempo”, contou o maestro.

Seus alunos têm idade e profissões variadas. A mais velha tem 73 anos. “Costumo dizer que só a viola faz isso: reúne no mesmo palco criança, jovem, adulto, pessoas da terceira idade; engenheiros, motoristas, empresários e bancários, entre outras profissões, que descobriram na viola uma forma de arte que melhorou suas vidas”, afirmou.

Marck conta ainda que o Brasil já tem 40 orquestras de viola e a expectativa é que logo se chegue a 50. “Quando atingirmos esse número a ideia é fazer um grande encontro nacional”, revelou.

O show de sábado terá, pela primeira vez, entrada franca. “É uma forma de democratizar essa arte nesse evento que marca o aniversário do Viola em Noite de Lua e da escola. Temos o apoio de bons parceiros para viabilizar esse show que já fiz outras vezes em espaços como o Teatro Municipal, onde tivemos 580 pagantes”, contou o maestro que espera um público de até 1,5 mil pessoas no final de semana.

SERVIÇO

O QUE: show Dois Universos da Viola
QUEM: Orquestra Viola em noite de Lua e alunos do Espaço VioluarteQUANDO: sábado (11), às 20h
LOCAL: Av. Maria Silva Garcia, 286, Granja Marileusa (Estacionamento do Villa Viseu)
CLASSIFICAÇÃO: livre
ENTRADA FRANCA
INF.:
3229-0785
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »