12/04/2019 às 13h17min - Atualizada em 12/04/2019 às 13h17min

Três vereadores podem concorrer à Prefeitura de Uberlândia

Zago, Vico e Bretas aguardam definições antes de confirmarem nomes para o pleito do ano que vem

VINÍCIUS LEMOS
Zago, Vico e Bretas aguardam definições antes de confirmarem nomes para o pleito do ano que vem | Foto: Diário de Uberlândia
Pelo menos três nomes saídos do Legislativo podem entrar na disputa para o cargo máximo do Executivo de Uberlândia em 2020. Adriano Zago (MDB), Michele Bretas (Avante) e Vico Queiróz (PTC) confirmaram ao Diário de Uberlândia estudar a possibilidade, mas não cravaram a candidatura. Durante esta semana, o Partido Social Liberal (PSL), recentemente chegado ao município, também informou que estuda algum nome para disputar a Prefeitura. Entretanto, nenhum pré-candidato foi ventilado. Recentemente, o presidente da Câmara de Vereadores, Hélio Ferraz, o Baiano, que é o presidente do PSDB local, afirmou que a legenda também pode lançar candidatura própria.

O nome há mais tempo ventilado é o de Zago, que disse à reportagem que ainda estuda uma série de convites de legendas como PDT, Rede, PPS, Patriota e o próprio partido, o MDB. O vereador informou que espera definir se entrará na disputa majoritária até o mês de junho deste ano. Ao mesmo tempo, as conversas podem se estender até o período entre março e abril de 2020, quando ele terá janela para possível mudança de partido, se assim quiser. “Busco uma alternativa sem ligação aos grupos políticos tradicionais. Só bato martelo se houver um pedido das ruas”, afirmou.

A vereadora Michele Bretas diz que este é seu último mandato no Legislativo local, independentemente da decisão sobre a candidatura para o Executivo. Nesta semana, estiveram na Câmara de Uberlândia assessores dos deputados federais André Janones e Luis Tibé, que são do mesmo partido da vereadora, sendo Tibé o presidente nacional do Avante. Segundo informações do diretório local do partido, Michele Bretas tem o apoio de ambos deputados para concorrer à Prefeitura.

A vereadora, todavia, diz ainda não ter se decidido, além de esperar por pesquisas e análises do contexto político nos próximos meses para apresentar seu nome ao partido. “Não quero me aventurar. Dependo de negociações. Mas já avisei aos meus assessores que não sigo candidata a vereadora nas próximas eleições. Não quero fazer carreira”, disse.

De seu lado, Vico pretende fazer pesquisas já nas próximas semanas para saber como está sua aceitação para um pretenso cargo de prefeito. “Fui procurado por duas frentes de oposição ao prefeito Odelmo Leão. Se vier como candidato será em oposição a Odelmo, como mudança e renovação”, explicou. Ele não revelou quais seriam os grupos que o procuraram. De qualquer forma, o vereador pretende inserir o próprio nome nas pesquisas junto aos colegas de casa, Zago e Bretas, além outros nomes já conhecidos da política, como deputados e antigos candidatos à cadeira de prefeito.

Depois de possíveis conversas sobre a fusão do PTC com outros partidos, Vico Queiróz aguarda definições e também a janela de transferência para possível filiação a outra legenda, a qual ele não especificou.
 
PSL
O presidente do PSL Uberlândia, Arnaldo Samora, também visitou o plenário da Câmara durante as sessões de abril. Questionado sobre como o partido deve se posicionar nas eleições de 2020, ele afirmou que procura firmar uma chapa aos moldes daquela que elegeu Jair Bolsonaro para a presidência, ou seja, com uma dobradinha com o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), do general Hamilton Mourão.

“Estamos muito alinhados e faremos pesquisas qualitativas e quantitativas antes de tomarmos qualquer decisão”, afirmou Samora. Ele não revelou nomes, mas disse que o PSL busca alguém para representação no ano que vem.

O vereador Thiago Fernandes (PRP), que está em processo para filiação ao PSL, descartou que seria lançado à disputa da Prefeitura.
 
PSDB
No fim de março, quando realizada a convenção do PSDB local, o presidente eleito do diretório, Hélio Ferraz, afirmou que a legenda pode ter um nome para cabeça de chapa nas eleições municipais em 2020. Um dos nomes citados seria o do ex-presidente do Sindicato Rural, Thiago Fonseca, o qual descartou essa possibilidade em entrevista ao Diário. Baiano ainda disse que precisa conversar melhor com partidos próximos para uma decisão definitiva.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »