02/04/2019 às 07h48min - Atualizada em 02/04/2019 às 13h06min

Thiago Fernandes quer trocar o PRP pelo PSL

Vereador não concorda com fusão de seu partido com o Patriota, aprovada pelo TSE

VINÍCIUS LEMOS
Vereador não descarta pedido judicial em caso de dificuldade em deixar o PRP (Divulgação)
O vereador Thiago Fernandes pretende deixar o Partido Republicano Progressista (PRP), que recentemente foi incorporado pelo Patriota. O legislador aguarda resultado de consulta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a possibilidade de deixar a legenda sem qualquer prejuízo ao mandato. Entretanto, ele não descarta pedido judicial, caso exista qualquer dificuldade em deixar o PRP. Ele já decidiu se filiar ao Partido Social Liberal (PSL), cujo grande nome da legenda é o presidente Jair Bolsonaro.

Caso seja confirmada a sua saída para o PSL, será o segundo vereador a mudar de legenda na atual legislatura. Michele Bretas foi eleita em 2016 pelo PSL e hoje está no Avante.

Na última semana, antes da volta das sessões em plenário na Câmara, Fernandes esteve em Brasília (DF) para a consulta no TSE, mas ele não espera que consiga deixar o atual partido num período inferior a seis meses. O principal argumento usado pelo vereador para deixar o PRP foi a fusão com o Patriota autorizada pelo TSE no dia 28 de março, mas que já tinha sido anunciada em dezembro de 2018. “Eu não concordei com a fusão no tempo que foi feito. Meu partido não existe mais, o estatuto que me levou a filiar não existe, a incorporação foi feita e o partido que prevaleceu foi o Patriota, com seu estatuto e ideologias”, disse.

A depender do resultado da consulta no Tribunal Superior Eleitoral sobre sua desfiliação, juridicamente Fernandes pretende usar a sobreposição do Patriota ao PRP como argumento para conseguir se filiar ao PSL sem o risco de perder o mandato.

De acordo com o artigo 22-A incluído em 2015 na Lei 9.096 de 1995, o vereador poderia se desfiliar somente por justa causa, sendo que uma das possibilidades para isso seria uma “mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário”, segundo o texto da legislação. Hoje o PSL mantém comissão provisória nomeada em Uberlândia e há conversas entre a presidência dessa comissão e o legislador de Uberlândia. Conversas de bastidores apontam que o grupo político de Fernandes está à frente do PSL local.
 
OPOSIÇÃO AO EXECUTIVO
 
Atuando atualmente como oposição ao prefeito Odelmo Leão, esse seria outro motivo pelo qual a manutenção de Thiago Fernandes no PRP se tonaria insustentável. Como o próprio vereador salientou, o Patriota é da base do Governo na Câmara Municipal de Uberlândia, fato que o colocaria em dificuldade para se manter como opositor ao Executivo. O Patriota tem Roger Dantas como único vereador da legenda no Legislativo de Uberlândia.
 
 
AFASTAMENTO

Juliano Modesto retorna à Câmara
 
Depois de um mês licenciado do cargo de vereador, Juliano Modesto (SD) voltou aos trabalhos na Câmara na primeira sessão ordinária de abril, ontem. Nesse tempo, ele esteve à frente de trabalhos que envolveram, principalmente, a montagem dos diretórios do Solidariedade em Minas Gerais. “Fizemos várias reuniões em vários municípios. Definimos nossa eleição para o diretório estadual para o dia 5 de maio. Na quarta-feira vai haver uma votação no Congresso sobre se vai ser necessário fazer as eleições nos próprios diretórios ou não. Se continuar como está vamos ter diretórios em todos os municípios em três meses para concorrer às eleições no ano que vem, e aí é mais complicado para o partido. Eu espero que mude e haja aumento de prazo”, disse. Com a volta de Modesto para o Legislativo, o vereador suplente recém-empossado Sargento Araújo deixou a casa.
 
Novas comissões

O vereador Márcio Nobre (PDT) é o presidente da Comissão do Esporte, Desporto, Paradesporto e Lazer, criada ainda em março a partir do desmembramento da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Uberlândia em mais duas comissões. Ele vai dividir os trabalhos com Vico (PTC), nomeado como relator da comissão, e Antônio Carrijo (PSDB), nomeado membro. “Isso aconteceu em função do trabalho na área do esporte dos vereadores. Vico tem uma militância muito ampla e ele é um atleta. O vereador Carrijo, pela passagem que ele teve na Futel, assim como eu também tive”, disse.

De acordo com Nobre, entre as atividades já pensadas estão encontros para discussão do desenvolvimento do esporte em Uberlândia, principalmente o paradesporto. A ideia é reunir entidades ligadas à área para falar a respeito de políticas públicas para atletas.

Do desmembramento da Comissão de Educação ainda foi criada a Comissão da Inovação, Tecnologia e Juventude. A nomeação dos vereadores para o grupo ainda era incerta na sessão de ontem. O nome mais forte para presidência é do vereador Roger Dantas (Patriota), que ontem protocolou um ofício solicitando à mesa diretora apoio para conduzir os trabalhos na comissão.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »