26/03/2019 às 14h56min - Atualizada em 26/03/2019 às 17h58min

Funcionário suspeito de abusar sexualmente de criança é preso em escola de Uberlândia

Menina de quatro anos contou à direção da escola municipal que havia sido ameaçada pelo autor para não contar o que tinha ocorrido

BRUNA MERLIN
Homem foi reconhecido pela criança que estuda na Emei do bairro Jardim Célia em Uberlândia | Foto: Reprodução/TV Paranaíba
A Polícia Militar (PM) prendeu, na tarde desta terça-feira (26), um homem de 42 anos que foi denunciado por abusar sexualmente de uma menina de quatro anos, nas dependências da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) do bairro Jardim Célia, em Uberlândia. A Secretaria Municipal de Educação (SME) se posicionou sobre o assunto.

Segundo as primeiras informações da PM, durante a manhã de hoje, a criança contou para a direção da escola que havia sido abusada e ameaçada por um funcionário dentro do banheiro da instituição em data anterior. A aluna relatou também que o autor passou as mãos nas partes íntimas dela e falou que se ela contasse para alguém iria agredi-la fisicamente.

Devido à situação, a coordenação chamou imediatamente os pais da vítima que decidiram acionar a polícia. No local, os militares fizeram as diligências necessárias e suspeitaram de três agentes de serviços gerais que trabalhavam na instituição de ensino. Os policiais tiraram fotos dos indivíduos e a criança confirmou qual deles era o autor do abuso. 


O homem recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável e foi conduzido até a Delegacia da Polícia Civil para prestar depoimentos. 

Funcionário é servidor efetivo
Em entrevista à reportagem, a secretária municipal de Educação Tânia Maria de Souza Toledo informou que o suspeito é um servidor concursado da Prefeitura e que a secretaria está aguardando receber os documentos necessários para realizar um procedimento administrativo interno e solicitar a investigação desse episódio.

“Nós trabalhamos o dia todo em relação a essa situação. A diretora da escola irá, ainda hoje, me trazer os documentos do funcionário e o Boletim de Ocorrência para começamos a dar entrada no procedimento”, explicou.

O Diário de Uberlândia questionou ainda sobre o eventual afastamento do funcionário do cargo. “É possível que eu solicite sim o afastamento dele para que a investigação possa acontecer de forma mais tranquila e sem maiores interferências. Mas ainda não oficializei isso, pois, estamos esperando a chegada dos documentos”, finalizou Tânia.

Esta foi a primeira vez que chegou ao conhecimento do Município denúncia envolvendo o profissional. Não foi informado há quanto tempo ele trabalha na rede municipal de ensino.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »