14/03/2019 às 19h05min - Atualizada em 14/03/2019 às 19h05min

​Capacitação em jardinagem auxilia na ressocialização de menores infratores em Uberlândia

Curso oferecido aos adolescentes é realizado nos jardins, gramados e hortas do Ceseu

DA REDAÇÃO
Equipamentos de jardinagem foram adquiridos com TAC firmado junto ao MPE em Uberlândia | Foto: TJMG/Divulgação
Os adolescentes internados no Centro Socioeducativo de Uberlândia (Ceseu) passaram a contar com um curso de jardinagem e horta ministrado pelos próprios agentes do centro, que foram já capacitados pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM).

As aulas contam com equipamentos profissionais e foram disponibilizadas por meio de uma parceria entre a Vara da Infância e da Juventude e a Promotoria de Defesa do Meio Ambiente da comarca, além do Ceseu e do IFTM.

A primeira turma já foi formada e o curso, que tem o objetivo de auxiliar na ressocialização dos menores infratores em internação, tem dois meses de duração. Segundo as informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), outros 26 jovens já foram selecionados para participar da atividade.

A seleção leva em conta a participação escolar, a ausência de medida disciplinar e o desenvolvimento da medida socioeducativa. As aulas práticas são realizadas nos jardins, gramados e hortas da unidade socioeducativa.

De acordo com o juiz da Vara, José Roberto Poiani, a escolarização formal e a profissionalização são de fundamental importância para a ressocialização dos adolescentes, pois se configuram eixos do processo de reinserção desses jovens na família e na sociedade.

“O novo despertar para a escola e a profissionalização aponta novos rumos na vida desses adolescentes”, completa.

Os equipamentos foram viabilizados por meio de um termo de ajustamento de conduta (TAC) celebrado pela promotora Aluísia Beraldo Ribeiro. No documento ficou definido que uma multa por infração ambiental, aplicada na comarca, seria trocada pelos equipamentos necessários à montagem do curso.

A superintendente da Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargadora Valéria Rodrigues Queiroz, destacou a importância de os juízes que atuam na área da infância e da juventude fazerem parcerias que resultem na melhoria da execução das medidas socioeducativas.

“Todas as instituições que fazem parte do Sistema de Justiça Juvenil são também responsáveis por promover a reinserção social do adolescente em conflito com a lei”, afirmou.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »