29/01/2019 às 07h39min - Atualizada em 29/01/2019 às 07h39min

Nova tarifa pega usuários de ônibus de surpresa

Aumento de 7,35% foi autorizado na sexta e passou a vigorar ontem

FERNANDA PARANHOS
Valor do passe integral passou de R$ 4,00 para R$ 4,30 a partir da 0h de ontem | Foto: Fernanda Paranhos
Foi na Estação Prefeitura que Celina e Raquel Rodrigues foram surpreendidas com a notícia de que o valor da tarifa do transporte público de Uberlândia havia aumentado. “Não avisaram”, comentaram mãe e filha. A alteração no valor foi publicada no final da tarde da última sexta-feira (25), no Diário Oficial do Município, quando a Secretaria de Trânsito e Transportes (Settran) autorizou o aumento de 7,35%. Para o usuário de ônibus que paga pelo passe integral, o valor passou de R$ 4,00 para R$ 4,30. Os estudantes pagarão R$ 2,15.

Segundo a Settran, as empresas de ônibus Autotrans, Cidade Sorriso de Minas e São Miguel de Resende, que prestam serviço à Prefeitura, inicialmente passaram à Secretaria uma sugestão de reajuste de 14%. Se colocado em prática, o valor do passe integral passaria para R$ 4,56. Após análises do custo do serviço, a Settran chegou ao ajuste de 7,35%, que passou a valer a partir da 0h de ontem. “Tivemos uma diminuição do número de passageiros, aumento de quilometragem, a questão do óleo diesel, renovação de frota com mais de 100 carros, ou seja, pontos que são relevantes na hora da alteração da tarifa. Então nós chegamos à metade deste valor [de 14%, conforme sugerido]. Essa média [7,35%] está abaixo da média nacional, onde há tarifas com aumento de 8% a 11%”, afirmou o Secretário de Trânsito e Transportes, Divonei Gonçalves. A planilha de estudo da alteração da tarifa está sendo analisada pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Para quem transita pela cidade utilizando o transporte público a justificativa do novo valor não agrada. Wallison Cunha morou anos na capital de São Paulo e, segundo ele, pagava R$ 4 reais. “E olha que é uma cidade grande que tem até metrô. Isso é falta de vergonha, devia ter uma manifestação para mudar isso”, disse o jovem. Quem não paga para usar os ônibus também lamentou o aumento do valor do passe. Elisabeth Dias usa a carteirinha de idoso, mas ficou boquiaberta quando a equipe do Diário de Uberlândia comentou sobre alteração da tarifa. “Trinta centavos é demais, né? Eu não pago, mas fico imaginando quem pega três, quatro ônibus por dia. É um absurdo”, disse a dona de casa.

Andreia Gomes já estava na segunda viagem do dia em companhia da mãe. Ela já havia feito as contas quando chegou à estação de embarque: quase R$ 10 já tinham sido gastos com passagem. “Eu cuido da minha mãe, ela não paga, mas para quem ganha um salário mínimo é muito caro”, lamenta a auxiliar administrativo.
 
REPÚDIO
 
A diretoria da Associação dos Usuários do Transporte Público de Uberlândia (Autotrap) divulgou uma nota de repúdio ao aumento. Segundo a entidade, o valor é acima do indicado pela inflação e a Associação não foi ouvida quando a decisão foi tomada pela Secretaria Municipal. A diretoria aponta, ainda, que a diminuição do número de colaboradores, de 343 para 256, e a frota são pontos em contradição com a justificativa apresentada pelo Município. Há ainda a informação de que a Autotrap entrará com uma representação no Ministério Público Estadual (MPE) e organizará uma mobilização popular.

Enquanto o valor de R$ 4,30 continua em vigor, Maria Jucileide Lustosa, dona de casa, separa as moedas para pagar a mais pelo passe. Ela soube da novidade pela internet, mas se incomodou por não ter sido avisada com semanas antecedência. “Apesar de todo ano ter aumento, eu acho que aumentou muito. Isso vai fazer diferença no final do mês.”
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »