25/01/2019 às 08h21min - Atualizada em 25/01/2019 às 08h21min

Coletivo Jovem Coca-Cola tem 120 vagas para cursos

ANA LAURA MARQUES | ESPECIAL PARA O DIÁRIO
Foto: Divulgação
Lívia de Oliveira, atualmente com 22 anos, sempre sonhou em fazer uma faculdade, mas esse sonho não se tornaria real se ela não tivesse uma fonte de renda fixa para pagar o curso. Foi no final de 2012, então, que ela participou do programa Coletivo Jovem Coca-Cola, que busca inserir adolescentes de baixa renda no mercado de trabalho. A garota foi aluna do curso de Marketing oferecido pela instituição e assim que recebeu o diploma já foi indicada pelo próprio Coletivo Jovem à uma empresa parceira, onde ela começou de imediato como jovem aprendiz e está efetivada até hoje, podendo fazer uma graduação.

O curso escolhido não podia ser diferente: Publicidade e Propaganda. A escolha teve muita influência do que ela vivenciou no curso do projeto há alguns anos. “Sem o curso não estaria na faculdade. Ele nos dá outra visão de mundo”, afirma Oliveira. Foi para continuar gerando oportunidades assim que o Coletivo Jovem Coca-Cola, que atua há 11 anos em Uberlândia, está disponibilizando 120 vagas para cursos de Empreendedorismo, Marketing, Logística e Vendas. As inscrições vão até o dia quatro de fevereiro ou até as vagas se esgotarem.

Os interessados devem ir até a ONG Casa da Criança e do Adolescente Cristina Cavanis, que fica na Av. Iraque, nº 222, no bairro Laranjeiras. É necessário ser maior de 16 anos e levar uma cópia de um documento pessoal com foto. Os cursos têm início também no dia 4, tendo a duração de 32 horas. Serão seis turmas de 20 pessoas e as aulas acontecerão duas vezes por semana, nos períodos da manhã ou da tarde. Haverá a emissão de certificados e indicação para vagas de empresas parceiras.

Nesses oito anos de ação na cidade, milhares de adolescentes passaram pelos cursos disponibilizados pelo Coletivo Jovem. No ano passado, só no último trimestre, 466 pessoas se formaram e pegaram o diploma, e quase metade (48%) saiu empregada. Além disso, o Coletivo já fez parceria com o Projeto Se Liga, que promove a reinserção de menores infratores na sociedade. De acordo com Pablo Cazarot, gestor do projeto, muitos desses adolescentes se inscreveram no programa e conseguiram um emprego, sendo essa uma oportunidade para recomeçar e se ressocializar.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »