23/01/2019 às 07h44min - Atualizada em 23/01/2019 às 07h44min

Taxistas avaliam novo aplicativo para Uberlândia

Reunião entre a categoria e desenvolvedor acontecerá nesta manhã

MARIELY DALMÔNICA
Roque de Moraes identificou grande interesse dos taxistas em aderir ao novo serviço | Foto: Mariely Dalmônica
Com o objetivo de acompanhar as mudanças e trazer um preço mais competitivo para Uberlândia, taxistas vão se reunir nesta manhã com o criador do Seg Táxi, aplicativo direcionado para trabalhadores do setor. O serviço surgiu há um ano em Juiz de Fora e já funciona em Barbacena e Brasília, no Brasil, e em Lisboa e Cascais, em Portugal.

O aplicativo foi criado para alavancar a vida dos taxistas e conta com alguns diferenciais, de acordo com Christian Souza, empresário fundador do Seg Táxi. “Temos o táxi turístico, onde o hotel conveniado pode chamar o veículo para o cliente. Também fizemos convênio com várias empresas de transporte. O taxista pega a carga nas transportadoras e leva para locais em que não são permitidas entregas com caminhões. Para a transportadora, isso é fantástico”, disse.
 
Segundo o empresário, o aplicativo também tem uma parceria com a CDL e os lojistas podem oferecer desconto para os compradores. Quem quiser também pode cadastrar os membros da família e acompanhar a viagem dos filhos em tempo real.

Christian disse que tem uma visão empresarial para Uberlândia. Para ele, o aplicativo virá para dar o apoio que os taxistas não tiveram quando outros aplicativos de transporte surgiram. “A ideia é unir todos e colocá-lo em funcionamento dentro de dez dias. A gente só precisa
preparar as estratégias de marketing e a divulgação”, disse.
 
MUNICÍPIO
 
Atualmente, 293 táxis estão em funcionamento no município, e parte deles são representados pelo Roque de Moraes, presidente do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos de Táxi de Uberlândia, que trouxe a ideia do aplicativo para a cidade. “Queremos mudar a forma de tarifar os táxis em Uberlândia. Hoje o usuário paga a ida e a volta para o ponto”, disse. Segundo o presidente do sindicato, a maioria dos trabalhadores do setor mostraram interesse em se cadastrar o aplicativo. “Não temos escolha, se quisermos salvar a profissão, temos que aderir”, afirmou Roque.
 
Claricindo Rosa, presidente da cooperativa Ubertáxi, também irá se reunir com os colegas e com o criador do aplicativo antes de trazer o serviço para a cidade. “Todo mundo está empenhado em fazer com que esse projeto siga. O objetivo é trazer um preço competitivo, com a qualidade que só o táxi pode fazer”, disse.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »