10/01/2019 às 07h58min - Atualizada em 10/01/2019 às 07h58min

Dmae recolhe cerca de 200 animais mortos por mês

MARIELY DALMÔNICA
Serviço de recolhimento é gratuito e pode ser solicitado por telefone | Foto: Mariely Dalmônica
De segunda-feira à sábado, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) oferece um serviço gratuito de recolhimento de animais mortos de pequeno e de grande porte. A retirada pode ser solicitada por telefone, e segundo o departamento, cerca de oito animais são buscados em residências, estabelecimentos e vias públicas por dia no município.

O serviço pode ser solicitado por qualquer pessoa e de acordo com o diretor de Resíduos Sólidos do Dmae, Adicionaldo dos Reis, o trabalho é importante para a cidade, principalmente porque muitos moradores ainda destinam animais mortos em terrenos e lixeiras. “Também não é certo enterrar em casa. Os animais são destinados ao aterro sanitário, muitas vezes não sabemos, mas eles podem ter tido alguma doença perigosa.”

Os animais mortos são recolhidos por um serviço especializado, ou seja, não vão no mesmo carro que a coleta doméstica. “Percorremos em média 3 mil km por mês, e recolhemos cerca de 200 animais de pequeno porte”, disse Adicionaldo.

Letícia Ribeiro, dona de uma loja de sapatos no bairro Morada da Colina, usou o serviço pela primeira vez após encontrar um filhote de gato na porta de seu estabelecimento. “Encontrei ele vivo pela manhã, tinha sido atropelado. O veterinário deu uma olhada, mas ele veio a óbito por volta das 13h30. Não sabia quem recolhia, então liguei na Prefeitura e fui encaminhada para o Dmae”, disse. Letícia recebeu a equipe do Dmae às 14h30 de ontem, e o corpo do animal foi encaminhado ao aterro sanitário.

Quem deseja solicitar o recolhimento de animais mortos de pequeno porte, como cachorros, gatos e coelhos, pode ligar no Fone Fácil Dmae, no número 115, ou entrar em contato pelo telefone (34) 3257-8542 e informar o endereço. No caso dos animais de grande porte, como equinos e bovinos, é preciso ligar no (34) 3212-5356.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »