08/01/2019 às 07h56min - Atualizada em 08/01/2019 às 07h56min

Empresa fecha acordo de cooperação na China

MARIELY DALMÔNICA
Alsol irá armazenar energia e despachá-la para municípios da região | Foto: Divulgação
A Alsol Energias Renováveis, empresa criada em Uberlândia e acelerada pela Algar, assinou um contrato com a BYD, grande fabricante chinesa de baterias de lítio, para produzir um sistema de armazenamento de energia para municípios da região. A parceria foi fechada no fim do mês passado na China e o projeto deve ser iniciado ainda em janeiro.

O projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), proposto pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será a primeira minigeração conectada à rede no Brasil, ou seja, o sistema irá armazenar a energia solar e depois despachá-la em horários em que não há incidência de raios solares. Inicialmente, quatro empresas de Uberlândia e uma empresa de Nova Ponte receberão a energia solar.

Além de ser executada pela Alsol Energias Renováveis, a pesquisa também terá apoio da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Segundo Gustavo Malagoli, presidente da Alsol, o horário em que os brasileiros mais consomem energia vai das 18h às 21h, momento em que a existência de energia solar é quase zero. “Estamos trazendo um container e ele vai entrar em operação neste momento. Eu gero a energia em um ponto, mas a compensação vai acontecer em outro ponto, virtualmente. Terá energia suficiente para 1.200 residências”, disse Gustavo.

Para o presidente da empresa, o maior desafio será a interação com a rede de energia elétrica. “Além do custo de inserir no mercado, também temos que verificar o desempenho e a validade.” Atualmente, a Alsol tem um pequeno protótipo em funcionamento, mas o container que está chegando à cidade será 100 vezes maior.
 
ALSOL
 
A Alsol foi responsável pela primeira instalação fotovoltaica enquadrada no sistema de compensação da Aneel no Brasil, em outubro de 2016, e hoje conta com mais de 500 projetos em funcionamento. Atualmente, a empresa está presente em 15 estados, tem mais de 150 funcionários e cresceu cerca de 40% em relação ao ano passado. Segundo o presidente, o faturamento líquido de 2017 foi de R$ 40 milhões.

O carro chefe da Alsol é a instalação de energia fotovoltaica, mas a empresa também oferece serviços de fonte eólica, biogás, biomassa renovada e armazenamento de energia. “As empresas que recebem a energia fotovoltaica têm um retorno no ato da assinatura do contrato. Quem opta por fazer um investimento, o retorno é em torno de cinco anos, e gera energia por mais 25”, disse Gustavo.

Ainda de acordo com o presidente da Alsol, em pouco mais de 20 anos, a maior parte da energia no País será suprida pelo sol. “O Brasil tem tido uma taxa de crescimento elevado, crescemos 40% trimestralmente”, diz Gustavo, ressaltando que o Brasil ainda está atrás de países como Alemanha, Estados Unidos e China, mas a expansão está acelerada.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »