08/01/2019 às 07h54min - Atualizada em 08/01/2019 às 07h54min

Sistema ajuda adolescente com deficiência motora

Controle desenvolvido por alunos da UFU é feito por meio do movimento do globo ocular

CAROLINA PORTILHO E MARIELY DALMÔNICA

Anna Vitória Pereira Pontim recebeu o sistema de comunicação em dezembro | Foto: Milton Santos
Uma equipe do Núcleo de Tecnologia Assistiva (NTA) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), formada por um professor e estudantes da Faculdade de Engenharia Elétrica, entregou um sistema de comunicação e controle de computador para uma adolescente de Uberaba com atrofia muscular espinhal (AME) tipo 1 no fim do mês passado.

Anna Vitória Pereira Pontim, de 13 anos, começou o ano utilizando o novo sistema, que é controlado pelo movimento do globo ocular. Com ele, a adolescente escreve frases que são vocalizadas pelo computador.

O pai de Anna Vitória, Márcio Aurélio Pontim, conheceu o trabalho da universidade através de uma amiga e depois de sete meses, a filha já estava experimentando o sistema de comunicação. “A gente testou e viu que era mais vantajoso para ela esse programa do que uma cadeira [de rodas] motorizada. Ela já é alfabetizada há bastante tempo e teve muita facilidade”, afirmou Márcio Aurélio.

De acordo com Eduardo Lázaro Martins Naves, professor coordenador do projeto, o sistema funciona com base em um teclado virtual que é projetado na tela. “Ela pode olhar diversas teclas e selecionar as letras para escrever as frases que deseja falar. Permite uma independência na comunicação e no controle do computador para navegar na internet e fazer as funções que são infinitas pelo computador”, disse.

Agora, o núcleo está trabalhando em um projeto para adequar a cadeira de rodas motorizada pelo controle do globo ocular para Anna Vitória, projeto que começou a ser desenvolvido em 2014. “Queremos fornecer soluções que possam auxiliar pessoas que têm deficiência a terem maior autonomia para a realização das suas tarefas. É reinserir essas pessoas à sociedade, ou melhorar a sua independência onde possam se locomover e comunicar com o mundo ao seu redor”, afirmou o professor.

O pai da adolescente disse que está ansioso para o desenvolvimento do programa. “Vão aprimorar ainda mais e ela irá controlar a própria cadeira. A Vick tem uma limitação física, mas é muito inteligente. Vai ser uma liberdade para ela”, disse Márcio Aurélio.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »