17/11/2018 às 07h30min - Atualizada em 17/11/2018 às 07h30min

Lobos e Touros se enfrentam na Copa Mogiana

Time uberlandense joga amanhã (18) e tenta classificação para a final do torneio

IGOR MARTINS
Time uberlandense joga amanhã (18) e tenta classificação para a final do torneio | Foto: Igor Martins/Flickr Uberlândia Lobos
O Uberlândia Lobos encara o Araçatuba Touros na briga por um lugar na final da Copa Mogiana, torneio que reúne equipes do interior de Minas Gerais e São Paulo. A partida acontece amanhã, na cidade de Monte Alto (SP), às 10h. Do outro lado da chave, Monte Alto Rippers e Sertãozinho Bullcaneers rivalizam e também buscam uma vaga.

A semana do Lobos foi de avaliações físicas e estudos de vídeo, analisando as jogadas da equipe, que tem a melhor defesa da competição, com apenas três pontos sofridos em dois jogos. O técnico da equipe Diogo Sartini espera um jogo duro pela frente. Ele diz que o objetivo do time era o de chegar aos playoffs da competição. Agora, o comandante dos Lobos quer ir à final e fazer história. “A gente sabe do tamanho do desafio. Analisamos os confrontos dos Touros, pegamos os pontos positivos e os negativos. Vai ser um jogo de superação”, disse.

Na opinião do uberlandense, que também já esteve em campo com atleta, o Lobos nunca teve um grupo tão engajado como o elenco atual. “Todo mundo quer fazer a diferença. A comissão técnica também está muito focada, temos um grupo muito aguerrido”, afirmou o treinador.

ATAQUE

Para Sartini, o que pode fazer a diferença no confronto contra o time de Araçatuba é a efetividade da “Offensive line”, a linha ofensiva da equipe. “Se a nossa linha ofensiva conseguir proteger bem o quarterback para dar o passe, isto pode ser um diferencial. Nós trabalhamos muito em cima disso. A nossa linha defensiva também é muito forte. Pode ter certeza de que eles terão muito trabalho com a nossa defesa”.

O coordenador técnico da linha ofensiva do Uberlândia Lobos Gladston Gomes, de 37 anos, afirmou que o grupo está muito tranquiloe confiante na vitória, mesmo enfrentando uma defesa que mostrou grande competência no decorrer da competição. Para Tom, como é chamado por seus companheiros de equipe, o ataque é importante pois garante os passes e as corridas terrestres, estratégias que podem ser um grande diferencial na hora do jogo.

“Nós evoluímos muito desde a derrota na estreia. Preparamos muito pra este jogo, reparamos nossas falhas e estudamos a fundo o time adversário. Tenho confiança na nossa linha ofensiva e acho que podemos fazer a diferença para sair com esta classificação”, disse o jogador que atua como “center” na equipe.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »