17/10/2018 às 08h05min - Atualizada em 17/10/2018 às 08h05min

Suplente toma posse na vaga de Santiago

Cláudio Mota ficará no cargo até o fim de janeiro | Foto: Daniel Protzner/ALMG
A Reunião Ordinária de ontem da Assembleia Legislativa de Minas Gerais foi interrompida para dar posse ao deputado Cláudio do Mundo Novo (Pros). O parlamentar assumiu a vaga decorrente da perda de mandato do ex-deputado Márcio José Machado de Oliveira, que utilizava o nome parlamentar de Missionário Márcio Santiago (PR). Eleito suplente na disputa de 2014, Cláudio Mota Campos, que utiliza o nome parlamentar de Cláudio do Mundo Novo, assume seu primeiro mandato na ALMG e terá menos de quatro meses de atuação, uma vez que a atual legislatura se encerra em 31 de janeiro. “Lutei muito para chegar até aqui e poder fazer o bem para as pessoas (...) Vou me esforçar para fazer nestes quase quatro meses o que faria em quatro anos”, afirmou o parlamentar em seu discurso de posse.

Em 2014, Cláudio do Mundo Novo concorreu nas eleições para deputado estadual pelo Solidariedade, que integrava a coligação Avante Minas, junto com o PTB. E ficou como segundo suplente. O primeiro suplente foi Marques Abreu, ex-jogador do Atlético Mineiro, que informou oficialmente à Assembleia que não assumiria a vaga. Com isso, a vaga passou para Cláudio do Mundo Novo.

Natural de Belo Horizonte, é formado em Administração de Empresas e é membro da Comunidade Mundo Novo, entidade assistencial sem fins lucrativos, de inspiração católica, fundada pelo deputado federal Eros Biondini (Pros-MG). Ele coordena o projeto Mundo Novo Solidário, que apoia instituições filantrópicas como creches, associações de pais e amigos dos excepcionais (Apaes), lares de idosos vicentinos e comunidades terapêuticas, em todas as regiões de Minas. É participante da Renovação Carismática, Canção Nova e pastorais, entre outros movimentos católicos de engajamento e mobilização sociais. Também atua no projeto Mundo Novo Sem Drogas, para recuperação de dependentes químicos e de vítimas do alcoolismo.

É membro do Conselho de Segurança Pública (Consep) da Pampulha e da Associação de Moradores do Bairro Jaraguá. Já foi chefe de gabinete da Administração Regional da Pampulha e assessor da Secretaria de Governo da Prefeitura de Belo Horizonte.

A perda de mandato do ex- deputado Missionário Márcio Santiago é decorrente de decisão da Justiça Eleitoral, que o condenou por abuso de poder econômico, político e de autoridade, em função de ter participado de evento religioso realizado em Belo Horizonte às vésperas da eleição de 2014. Durante o ato, teria havido divulgação da campanha, distribuição de panfletos e pedidos de votos aos presentes.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »