08/10/2018 às 08h03min - Atualizada em 08/10/2018 às 08h03min

Weliton Prado é o único eleito deputado federal em Uberlândia

No último pleito, a cidade tinha conseguido eleger três nomes para o Congresso

NÚBIA MOTA
Weliton Prado (PROS) | Foto: Celso Ribeiro
Uberlândia sofreu uma queda significativa entre os representantes que irão ocupar uma cadeira na Câmara Federal, a partir do próximo ano. Weliton Prado (Pros) se reelegeu e é o único da cidade a conseguir uma vaga entre os 53 deputados federais eleitos em Minas Gerais para o próximo mandato, enquanto que nas últimas eleições, a cidade havia conseguido 3 lugares. Em 2014, além de Weliton, elegeram Odelmo Leão (PP) e Tenente Lúcio, que até então era do PSB e hoje está no PR. Um dos motivos pode ter sido a grande quantidade de candidatos com domicílio eleitoral em Uberlândia, que neste ano chegou a 28 nomes, segundo pesquisa do Diário de Uberlândia, o que representa mais que o dobro da última disputa. Em 2014, foram 12 candidatos a deputado federal e em 2010, 16.

Essa é a terceira vez que Weliton Prado será deputado federal. Em entrevista ao Diário, ele não pareceu surpreso com a vitória que o colocará sozinho desta vez em Brasília entre os nomes locais. “Eu estava tranquilo pelo resultado, eleição é para colher aquilo que a gente planta ao longo da vida e eu trabalhei muito nesses últimos 4 anos, com  100% de presença. E nesse momento, que sabemos que as pessoas estão revoltadas com a política, e com muita razão, acredito que minhas atitudes representam essa renovação no Congresso, porque eu não voto contra o povo”, afirmou o deputado.

Sobre os concorrentes que não conseguiram se eleger, como no caso do atual colega de plenário Tenente Lúcio, entre outros nomes que eram cotados para conseguir uma vaga, como a primeira dama Ana Paula Procópio Junqueira (PP) e o ex-prefeito de Uberlândia Gilmar Machado (PT), Weliton disse lamentar pelo resultado deles, porque seria importante que a cidade e a região tivesse um número maior de deputados federais. “Eu lamento, mas vou continuar trabalhando com mais afinco pela cidade. A gente sabe que não é fácil, temos que mudar nosso sistema político para fazer a reforma política. É um momento muito difícil do país e eu vou dar meu máximo”, disse.

O deputado federal reeleito não quis mencionar nenhum apoio em relação ao segundo turno para o Governo de Minas, entre Antonio Anastasia (PSDB) e Romeu Zema (Novo), e também para o Governo Federal, entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). “Eu tenho uma linha de independência e voto no que é correto para o povo, independentemente de quem será presidente e governador. Já fiquei muito decepcionando com governos que prometem uma coisa e fazem outra. Por isso, não vou ser situação, nem oposição”, afirmou Weliton.

Mesmo sendo o único eleito pela cidade, Weliton Prado vem sofrendo sucessivamente uma queda no número de votos obtidos e em posição em relação aos outros anos em que foi eleito deputado federal. Enquanto desta vez ele recebeu 129.199 votos e ficou em 12º lugar, em 2014 ele obteve 186.098 votos e ficou em sexto lugar e em 2010, ele teve 234.397 votos e ficou na terceira colocação no Estado.

Weliton Prado iniciou sua trajetória política como líder do movimento estudantil local. Com apenas 25 anos, foi eleito vereador de Uberlândia em 2000. Dois anos depois, em 2002, foi eleito deputado estadual pelo PT, sendo reeleito em 2006. Nas eleições municipais de 2008, ele tentou se eleger como prefeito de Uberlândia, mas foi derrotado por Odelmo Leão. Em outubro de 2010, foi candidato a deputado federal e foi reeleito para a Câmara Federal em 2014. Em sua trajetória profissional, Weliton Prado é jornalista fotográfico formado em Filosofia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »