06/10/2018 às 09h45min - Atualizada em 06/10/2018 às 09h45min

Ciro visita Uberlândia na antevéspera do pleito

MARIELY DALMÔNICA
Ciro Gomes fez ato na praça Sérgio Pacheco, no Centro da cidade | Foto: Mariely Dalmônica

O candidato à Presidência da República pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes, visitou Uberlândia na tarde desta sexta-feira (5), penúltimo dia para campanha. Ele recebeu a imprensa e se reuniu com o eleitorado na Praça Sérgio Pacheco, no Centro. Em terceiro lugar nas pesquisas de indicação de voto, Ciro disse que está confiante e que, se for eleito, vai trazer mudanças para o estado de Minas Gerais.

“Vejo que o Brasil não aguenta mais projetar a crise de 2014. Eu vou trabalhar até as 17h do dia 7 [amanhã] porque é a minha responsabilidade, eu não posso deixar o Brasil cair nas mãos do fascismo, que nega as liberdades, que destrói a democracia, que não tem ideias e nenhuma experiência para enfrentar o drama do desemprego”, disse Ciro.

Em relação às dívidas do Governo de Minas Gerais, Ciro afirmou que tem estudado algumas providências. “Eu vou ser o brasileiro que vai libertar Minas Gerais dessa tragédia que está enfraquecendo o Estado no seu papel histórico em relação ao Brasil. Vou dispensar o pagamento das parcelas da dívida de Minas Gerais com a União pelos próximos quatro anos em troca da adesão do governo de Minas Gerais a um programa de saneamento. Vou ajudar Minas a consertar o fundo de previdência. A Codemig, por exemplo, tem ativos que não estão avaliados economicamente, mas o Governo Federal pode lançar um lote de títulos especiais para lastrear e fazer um fundo de previdência novo. Isso devolverá Minas à condição que eu quero, lá em cima”, afirmou.

Para o candidato, a população precisa dialogar mais para restaurar a paz e a harmonia no País. “Precisamos estabelecer as nossas diferenças apenas na discussão de ideias. Nós precisamos de um novo caminho, e não vim a Minas por acaso, aqui a virada vai acontecer”, afirmou.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »