02/10/2018 às 09h06min - Atualizada em 02/10/2018 às 09h06min

Empreender é preciso

Premiação reconhece empresas e marcas que fazem a diferença no mercado uberlandense

ADREANA OLIVEIRA
Felipe Faria, do Diário de Uberlândia, recebe o prêmio de Osvaldo Luís Pereira, diretor da CDL | Foto: Leandro Mendes/Divulgação
Empreender não é, não foi e jamais será uma tarefa fácil, principalmente em um Brasil no qual a instabilidade tem sido dominante no cenário político e econômico. Ao reconhecer empresas e personalidades que se destacaram durante o ano em Uberlândia, o Top 100, que chegou na última sexta-feira (28) à sua 39ª edição, rendem homenagens àqueles que fizeram do sonho uma realidade. Os cem profissionais e marcas premiados foram conhecidos em grande festa que contou com show da banda Êxtase e o comediante Felipe Pontes.

Independentemente do segmento, um negócio sempre começa a partir de um sonho, um desejo muitas vezes permeado pela vontade de fazer a diferença não só para si, como para toda uma sociedade. Em seu discurso na abertura da festa que marcou a entrega dos troféus Top 100, no Castelli Hall, o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia, Paulo Romes Junqueira, afirmou que empreender, mais do que nunca, tornou-se um ato de coragem diante de cargas tributárias tão onerosas.

“Um prêmio como este mostra que é preciso preservar e valorizar a memória por meio de suas homenagens. E já estou esperando a edição 40. Quem sabe não venha como um homenageado no ano que vem?”, brincou.

Enquanto isso, eleita a Mulher do Ano, a psicóloga Alessandra Mattar indagou a princípio, apesar de ter ficado lisonjeada com a indicação de seu nome, chegou a dizer que havia outras mulheres que deveriam receber essa honraria. “Mas percebi que esse prêmio não é só meu. É de todas as mulheres que são mães, empresárias, esposas, filhas, avós e empreendedoras que saem de casa todos os dias para fazer o melhor que podem para suas famílias e para o próximo”, afirmou.

Em entrevista ao Diário de Uberlândia ela, que é natural de Ribeirão Preto (SP), é especialista em psicologia cognitiva através do Ambulatório de Transtornos Alimentares da USP e responsável pelo serviço de psicologia da Clínica Lev, em Uberlândia.

O grupo de apoio ao paciente bariátrico da Lev, criado por ela, já atendeu cerca de 5 mil pacientes nos último 14 anos. “Pacientes que fazem a cirurgia bariátrica passam por uma transformação não só física, mas uma mudança de vida. Sou grata por acordar todos os dias e poder ajudar a outras pessoas a serem melhores e mais felizes”, disse.

Casada com o cirurgião bariátrico Luís Augusto Mattar, mãe de Ana Luísa e Rafael, Alessandra consegue conciliar tudo na agenda e acredita que quando se encontra uma motivação, seja ela qual for, os problemas tendem a se resolver.
E a motivação de Cristiane Maria do Carmo, empreendedora rural homenageada, vem da força da terra. “Sempre gostei muito de lidar com alimentos. É incrível a sensação que se tem quando se planta e colhe”, disse ela, já com seu troféu em mãos.

Graduada em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e pós-graduada em Direito Administrativo PUC-SP, advogou apenas por um ano porque a paixão pela terra falou mais alto e ela passou a gerenciar de perto a fazenda Tenda, onde vivem 20 famílias exclusivamente do que produzem ali. “Eu já virei tia, avó, de meninos e meninas que não são meus filhos ou netos, mas têm esse carinho por mim. Ao ver essas famílias se desenvolverem e criarem seus filhos ali percebo que cada gota de suor e cada lágrima vale a pena. Mesmo que o mercado esteja complicado e mesmo que o preconceito ainda permeie a atuação da mulher no campo”, afirmou Cristiane, mãe de dois filhos.

TRADIÇÃO


João Luís e o pai, o empreendedor Márcio Reis Maia, do Café Cajubá, tradicional também no Top 100 | Foto: Adreana Oliveira


O Café Cajubá esteve presente em praticamente todas as edições do Top 100. A tradicional marca uberlandense tem uma ligação afetiva com a cidade, tornou-se mais que um produto. “Só é referência porque todos que trabalham com a gente têm essa sensação de pertencimento, trabalham motivados, são valorizados e sabem da importância de entregar um produto de qualidade. Para nós nunca existiu um ‘plano B’, nos comprometemos e entregamos o melhor”, disse Márcio Reis Maia, diretor comercial da empresa. Ele, se diz mais empreendedor do que empresário. “Quem tem empresário é artista, celebridade, somos empreendedores comprometidos com nossa cidade”, afirmou.
 
LONGEVIDADE
Adequar-se ao perfil do cliente e inovar é primordial


Pedro Spina afirma que é preciso conhecer bem o perfil do cliente | Foto: Adreana Oliveira


Sediada em Uberlândia, a construtora Marca Registrada, empresa do Grupo Pedro Spina, atua em todo o Brasil, em especial, em Minas Gerais, Goiás e São Paulo. No mercado há 28 anos nos segmentos comerciais e industriais, entrou no mercado imobiliário em 2010, tem realizado projetos e consultorias em engenharia civil e arquitetura, prestação de serviços, execução de obras e incorporações imobiliárias.
Pedro Spina afirma que com a entrada no mercado tendo a parceria da Caixa trouxe novos desafios, assim como o reconhecimento por parte dos clientes que quando adquirem um imóvel, realizam um sonho. “Para usar uma linguagem bem popular nossa intenção é entregar ao cliente um imóvel bom, bonito e barato, porque os custos são altos e estamos sempre trabalhando com novas tecnologias”, explicou.
Para ele, a cada chave entregue a sensação de dever cumprido motiva mais todos os profissionais da empresa que trabalham em projetos que devem ter um preço justo. “Incentivamos também as visitas às obras, ajudamos no financiamento dos 20% não cobertos pela Caixa e procuramos dar todos os tipos de assistência que o cliente precisa, é o pacote completo.”

ESTREANTES
Equipe dinâmica faz a diferença


Denise e Deise Rezende e Raquel Alvez, do Quintal da Dê, durante a premiação | Foto: Divulgação


A empresária e empreendedora Denise Rezende está à frente do Quintal da Dê há quatro anos e estreou no Top 100. Ela afirma que o grande desafio de seu segmento é colocar o staff para rodar numa engrenagem perfeita. “Em quatro anos posso te afirmar que 80% da minha equipe começou junto comigo. Eu não faria nada sozinha e eles entendem bem o funcionamento do espaço e estão preparados para fazer o que for preciso para zelar pela satisfação dos nossos clientes”, afirmou.

Com um ambiente aconchegante e familiar, quando inaugurou, Denise tinha um perfil de público mais jovem. “A faixa etária foi aumentando por conta de nossas atrações musicais. Levamos bandas de rock clássico, de blues, MPB e flashback. Procuro sempre trazer novas atrações também para manter o interesse do público”, disse a empresária.

Outra coisa fundamental é mudar o cardápio a cada temporada. “Não dá pra você querer que seu empreendimento vá pra frente e manter um cardápio sem modificações por um ou dois anos. O nosso sempre tem novidades”, comentou ela que apesar de ser a proprietária não mede esforços na hora de manter a qualidade. “Se precisar servir cerveja eu sirvo”, ressalta.

MÍDIA IMPRESSA
Diário de Uberlândia premiado pela 1ª vez


Felipe Faria com o primeiro troféu Top 100 para o Diário de Uberlândia | Foto: Adreana Oliveira

O empresário Felipe Faria, diretor superintendente do Diário de Uberlândia, recebeu o primeiro prêmio Top 100 do jornal. Para ele, reconhecimento pelo trabalho apresentado ao longo dos últimos dois anos em Uberlândia. “E não é um trabalho meu, é um trabalho em equipe. Todos que trabalham conosco estão comprometidos em entregar o melhor. A mídia impressa hoje mais que nunca é um grande desafio e temos conseguido bons resultados”, afirmou.
Felipe Faria comenta que a instabilidade no cenário político – assunto abordado em mais de um discurso naquela noite – é o que mais preocupa seu setor e com certeza muitos outros. “Estamos cercados por receios e indefinições. Fica até difícil traçar um plano e todo empresário sabe que com o crescimento aumenta também o risco, assim, precisamos esperar o resultado das eleições para ter uma ideia do que virá nos quatro anos seguintes”, disse.

HISTÓRICO


Marcos Nogueira e a esposa e sócia Deborah Mello, da Dr. Cell | Foto: Adreana Oliveira

O Top 100 é considerado a maior premiação do Estado em sua categoria. Essa edição de 39 anos teve como apoiadores as maiores entidades de classe de Uberlândia e região: Aciub, Associação dos Profissionais de Propaganda (APP); Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL); Fiemg, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Sindicato Rural; e Sociedade Médica, também curadores do evento.

O organizador Cláudio Vilela comandou com classe a edição e disse que a maior satisfação é ver a alegria dos profissionais por terem seu trabalho reconhecido. “Além das marcas, destacamos também personalidades que contribuem ou contribuíram para o desenvolvimento de Uberlândia e toda região, através de categorias, como: Mulher do Ano, Homem do Ano, Destaques, Lideranças, In Memorian, entre outras. Não podemos deixar de homenagear e celebrar o trabalho de todos que fazem da nossa cidade e região esse grande polo de empreendedorismo e prosperidade. Por isso, há quase 40 anos trabalhamos para colaborar com a memória e a história da nossa gente”, disse.

Marcos Nogueira, da Dr. Cell, afirma que esse é um reconhecimento a ser celebrado, principalmente para a área de serviços. “Trabalhamos com muita seriedade e por isso fomos lembrados. Hoje em dia você percebe que o aparelho de telefone celular é parte da vida da pessoa e quando tem um problema é preciso ser solucionado rápido”, comento ele que afirma que sua equipe tem condições de reparar um telefone celular em até 40 minutos, dependendo do problema.
Com três unidades na cidade – bairros Planalto e Luizote e Centro – a Dr. Cell abriu as portas em 2013 e Marcos conta com o apoio sempre incondicional da mulher e sócia, Deborah Mello.

Kellen Moura Santos e Cleomar Bernardes Santos já são conhecidos na cidade pela Di Pardini, mas dessa vez a premiação veio por um outro empreendimento: a Kerosene Jeans. “Em 2013 inauguramos nossa fábrica em Goiânia, de onde fornecemos para todo o Brasil, e em Uberlândia estamos há três anos. Percebemos que poderíamos ocupar um espaço no mercado do casual jeans, enquanto a Di Pardini mantém nossa linha clássica”, disse Cleomar.

Kellen afirma que a confecção veste todos os tamanhos e traz modelos modernos e dinâmicos. Para eles, prêmios como o Top 100 é uma forma de reconhecer o empresário que colabora, e muito, com o crescimento das cidades. “Sem contar que é uma ótima forma de divulgar a marca e propaganda nunca é demais”, ressalta Cleomar.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »