27/09/2018 às 08h04min - Atualizada em 27/09/2018 às 08h04min

Segunda ludoteca é inaugurada no Fórum

MARIELY DALMÔNICA
Espaço é voltado para o atendimento de crianças e adolescentes vítimas de qualquer tipo de violência | Foto: Mariely Dalmônica
Na tarde de ontem, o Instituto Sabin, em parceria com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), inaugurou uma segunda ludoteca no Fórum de Uberlândia, no setor de Psicologia. A primeira foi instalada no mês de abril no setor de Assistência Social. O Projeto Ludotecas existe há 10 anos e tem o objetivo de criar espaços voltados para o atendimento de crianças e adolescentes vítimas de qualquer tipo de violência, onde uma equipe de profissionais especializados incentiva o manuseio dos brinquedos e jogos para estimular a vítima a desabafar.

A iniciativa surgiu por meio de uma ex-colaboradora do grupo, Esmeralda Fernandes, que foi vítima de violência sexual quando criança. “Ela sentiu a necessidade de colaborar com o atendimento dessas crianças, tendo em vista que, quando isso aconteceu com ela, o atendimento era muito precário. Ao longo desses 10 anos, a gente teve várias modificações e inclusões, fomos sempre aprimorando”, disse Lian Carvalho, analista de projetos do Instituto Sabin.

Essa é a 96ª ludoteca aberta no Brasil pelo instituto. A intenção é proporcionar uma melhoria nos atendimentos voltados a crianças e adolescentes em situação de violência, maus-tratos ou negligência. “É um espaço de atendimento, onde os profissionais em psicologia e assistência social atuam com brinquedos de forma lúdica para tentar extrair da criança um depoimento com mais tranquilidade e com menos revitimização. Esse ambiente facilita a abordagem dessas crianças”, afirmou. O instituto também oferece capacitação para os profissionais duas vezes ao ano.
 
AMBIENTE POSITIVO
 
Para Josiane Alves, psicóloga do Fórum, o espaço será positivo também para os profissionais. “A gente trabalha muito com crianças e adolescentes vítimas de violências no geral e, com certeza, esse espaço lúdico e terapêutico vai favorecer a qualidade do nosso atendimento com essas crianças. Já fazemos esse trabalho, mas não com tantos recursos como vai ser feito agora.”

José Roberto Poiani, Juiz titular da Vara da Infância e da Juventude de Uberlândia, disse que a presença de uma ludoteca é muito importante para o ambiente forense. “Esse ambiente [jurídico] nunca é apropriado para receber crianças e adolescentes, ainda mais para tratar de assuntos que causaram a elas muito sofrimento, portanto, quanto mais humanizado e acolhedor for esse espaço, melhor a criança se sentirá. A gente percebe que um equipamento de melhor qualidade vai proporcionar que elas se sintam melhores”, disse.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »