22/09/2018 às 05h00min - Atualizada em 22/09/2018 às 05h00min

Tragicomédia musical do Armatrux chega à cidade

Espetáculo acontece hoje (22) e amanhã (23), no Ponto dos Truões

ADREANA OLIVEIRA
Foto: Bruno Magalhães/Divulgação
Uma concepção que demorou mais de um ano e desde 2014 o espetáculo “Thátch”, do grupo de teatro Armatrux, segue uma trajetória de sucesso no Brasil e no exterior e hoje faz sua estreia em Uberlândia no Ponto dos Truões, com sessão também no domingo. O grupo da capital mineira vem de uma série de grandes sucessos ao longo de seus 27 anos e este não é diferente. O espetáculo é uma parceria com o diretor mineiro Eid Ribeiro, já parceiro de mais de uma década do Armatrux. “’Thácht’ foi um nome inventado pelo Eid, cada um pronuncia do seu jeito. O diretor tem um jeito bem particular, uma plasticidade cênica rica baseada também na manipulação de bonecos que também usamos nessa peça”, disse o ator Rogério Araújo, em entrevista ao Diário de Uberlândia.

Viajar com essa peça tem sido, para o grupo, um grande aprendizado, apesar de ele ter estreado já bem “redondinho” pelo tempo de pré-produção, mas como um organismo vivo passa por modificações com o decorrer do tempo. A cada apresentação se descobre algo diferente sobre ele, como quando a versão em espanhol foi produzida. “Em 2016 fizemos a versão em espanhol do espetáculo e excursionamos pela Argentina e Bolívia. Na hora da tradução do texto apareciam palavras que não tinham suas correspondentes em espanhol e isso foi me levando a ter outros entendimentos do texto e interpretá-lo de outras formas”, conta Rogério.

O ator comenta que o público sempre interfere na obra e o artista acaba descobrindo novos pontos de vista na relação com o trabalho a partir da reação do público. Em suas muitas viagens pelo Brasil com o Armatrux, Rogério conta que às vezes é surpreendido. Neste ano, durante passagem de “Thácht” por Quartel Geral, cidade mineira de pouco mais de 3 mil habitantes, a realidade local o levou a apresentar a peça como se fosse a primeira vez. “É um lugar precário do ponto de vista da área cultural e ao ler um poema de Charles Baudelaire (1821-1867) sobre o tédio, naquele dia, depois de quatro ano, o espetáculo parecia inédito para mim”, recorda.

Além de Rogério, estão em cena as atrizes Paula Manata, Tina Dias, Raquel Pedras e os atores Cristiano Araújo e Eduardo Machado. “Trabalhamos também com atores parceiros, em Uberlândia temos o Diego que já trabalhou com a gente outras vezes”, contou Rogério. Hoje e amanhã, após a apresentação do espetáculo, haverá um bate papo com os artistas.

SINOPSE
Após dois anos de intensas investigações, a partir de leituras e filmes sobre a Segunda Guerra Mundial e o Cinema Mudo, o Grupo Armatrux uniu essa pesquisa ao texto escrito por Eid Ribeiro. Dessa união nasceu “Thácht”, uma tragicomédia musical que consolida a linguagem própria do Armatrux e traz como referência o antigo teatro de variedades, com execução ao vivo de peças para piano e violino. “Thácht” aborda fragmentos da vida de Rafa e Rufo, artistas de variedades que vivem de suas recordações. Com humor negro, os dois cômicos desenvolvem um diálogo absurdo, usando de forma única a musicalidade nas palavras e instigando o imaginário do espectador. O espetáculo conta também com a participação da diva transformista Siboney, uma cantora que ganha vida a partir das memórias da dupla e da curiosa presença de uma mulher de um atirador de facas.
“São dois velhos no final da vida, com toda aquela precariedade física e mental tentando recuperar suas memórias. Mas a gente não queria dar um tom muito pesado e por isso direcionamos para um lado mais patético em que os personagens podem ri de sua situação”, conta Rogério Araújo.
SERVIÇO
O QUE: espetáculo “Thácht”
QUEM: Cia. Armatrux (BH)
QUANDO: hoje (22) e amanhã (23) às 20h
LOCAL: Ponto dos Truões (Av. Ana Godoy de Souza, 381, Santa Mônica)
INGRESSOS: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) disponíveis na bilheteria do teatro uma hora antes de cada sessão
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos
INFORMAÇÕES: 3237-9440
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »