19/09/2018 às 07h32min - Atualizada em 19/09/2018 às 07h32min

TRE-MG barra quase 8% das candidaturas

São 185 dos 2.370 requerimentos analisados; entre os aptos há 79 indeferidos com recurso

CAROLINA PORTILHO
Corte ainda precisa julgar 24 candidaturas que estão cadastradas e entraram em vagas remanescentes | Foto: Cláudia Ramos/CCS/TRE-MG
Pelo menos 185 candidatos a um cargo eletivo este ano em Minas Gerais tiveram seus pedidos negados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG). Eles foram considerados inaptos, ou seja, sem habilitação para ser votado na urna eletrônica. Segundo a Justiça Eleitoral, caso o eleitor digite o número de um candidato inapto, o voto será nulo.

A maioria dessas candidaturas foram indeferidas (74,05%) por motivos como a falta de documentos, filiação partidária, condenações criminais e partidos que inicialmente foram indicados para uma coligação e posteriormente não foram aprovados em convenção. Ainda sobre os inaptos, 44 (23,78%) estão entre os que renunciaram e 3 (1,62%) tiveram os pedidos cancelados.

O prazo para que os registros dos candidatos às eleições de 2018 fossem julgados pelo TRE terminou na segunda-feira (17). Ao todo, 2.370 requerimentos foram analisados, sendo 2.161 (91,18%) considerados aptos para as eleições deste ano. Desses, 79 (3,66%) estão indeferidos com recurso, ou seja, tiveram a candidatura questionada por algum motivo, mas até que esses recursos sejam julgados Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são considerados aptos para concorrer aos cargos pretendidos.

Essa é a situação do candidato Dr. Igino (PT), único candidato de Uberlândia que aparece na lista do TRE com o pedido de candidatura indeferido com recurso. Ele busca uma cadeira na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A redação do Diário tentou contato com o candidato, mas sem sucesso até o fechamento desta edição.

O TRE também informou que dos 2.370 registros, 24 (1,01%) estão na situação cadastrados. “São os que entraram por último para ocupar as vagas remanescentes ou que se enquadram nos pedidos de candidatos. Todos serão julgados como os demais e o quanto antes teremos os resultados desses registros. Agora, entramos na fase de fechamento do sistema de candidaturas e geração de mídias que serão inseridas nas urnas com os dados dos candidatos”, disse a secretária de Gestão da Informação e de Atos Partidários do TRE, Annelise Duarte.

A eleição deste ano em Minas teve recorde de pedidos de registro de candidaturas, 22% a mais que em 2014 quando foram 1.943 requerimentos julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Neste ano os eleitores vão às urnas para escolher presidente, governador, senador e deputados federais e estaduais. A votação será no dia 7 de outubro. 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »