31/08/2018 às 08h23min - Atualizada em 31/08/2018 às 08h23min

Rodada fecha Cities com oportunidades de negócios

Mais de 400 participantes se reuniram em evento promovido pelo Sebrae

MARIELY DALMÔNICA
Pedro Mendes diz que Rodada de Negócios trouxe resultados positivos ao Cities | Foto: Mauro Marques
A Rodada de Negócios Sebrae marcou o encerramento do Congresso Internacional de Tecnologia, Inovação, Empreendedorismo e Sustentabilidade (Cities 2018), durante a manhã e a tarde desta quinta-feira (30). Interessados se dividiram entre a Rodada de Negócios Tradicionais e Digitais e a Rodada de Negócios Brasil Trade, que contaram com mais de 400 participantes, dentre 350 empresas ofertantes, sendo 280 tradicionais e 70 startups, e 50 empresas âncoras. 

Segundo Fabiana Queiroz, analista do Sebrae, o propósito da rodada é promover o encontro entre empresas de médio e grande porte, compradoras, e empresas de micro e pequeno porte, vendedoras de produtos e serviços. “Na primeira edição do Cities, sentimos que faltou um ambiente para as empresas se conectarem, e a Rodada trouxe isso. Nosso objetivo foi conectar quem quer oferecer um produto ou negócio por meio de reuniões individuais, e quem deseja comprar. Todas as empresas inscritas receberam um catálogo de oportunidades, sejam as âncoras ou as ofertantes”, explicou Fabiana. 

Ana Cláudia de Oliveira, consultora de negócios da Embracon, veio com o objetivo de divulgar as soluções da empresa de consórcios. “Foi uma oportunidade de levar nossas soluções de planejamento para os colaboradores. Trabalhamos a oportunidade de divulgação dentro da empresa, não só com o representante. Foi muito positivo e fomos muito bem recebidos”, afirmou a consultora.  

O coordenador de negócios internacionais e inovação da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Pedro Mendes, disse que a edição do Cities deste ano focou no público empresarial e teve resultados positivos com a Rodada de Negócios. “Nós atingimos o nosso público-alvo com conteúdos técnicos e dirigidos, tivemos um perfil mais focado, as palestras ficaram mais cheias e vieram caravanas de várias cidades da região, como Patos de Minas e Monte Carmelo”, afirmou. 

MERCADO INTERNACIONAL 

Outra novidade deste ano foi a Rodada de Negócios Brasil Trade, organizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), onde cinco exportadoras e 50 empresas interessadas na exportação se reuniram para gerar oportunidades no Triângulo Mineiro.

De acordo com Fabiana Queiroz, os setores que mais se destacaram nas duas rodadas foram o de logística, indústria, cosméticos, alimentos e confecção. “Tem muitas empresas que não saem com negócios fechados, mas saem com bons feedbacks”, afirmou Fabiana.  

Para Vera Helena Lopes, gerente de mercado do Sebrae, a Rodada de Negócios foi ideal para as empresas de micro e pequeno porte. “Existem coisas que atrapalham a evolução das empresas, uma delas é o volume de informação. Os empreendedores têm que filtrar o que é importante. Existe também a rapidez e velocidade com que o mercado está mudando. Algo que pode ser um diferencial competitivo hoje, amanhã pode não ser mais”, disse. 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »