17/08/2018 às 08h59min - Atualizada em 17/08/2018 às 08h59min

Dia D contra sarampo e pólio é realizada hoje

Todas as unidades de saúde do município estão abertas até 17h

VINICIUS LEMOS | REPÓRTER
Camila levou o filho João Miguel para ser imunizado | Foto: Vinícius Lemos
Todas as unidades de saúde de Uberlândia estão abertas para o Dia D da Campanha De Vacinação Contra Poliomielite e Sarampo, cujo foco são crianças entre 1 e 4 anos. As 70 salas da vacinação estarão abertas entre 8h e 17h. Além disso, haverá postos volantes espalhados pela cidade para fazer a imunização até 19h. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal, que atualmente não atinge 40% do total e está abaixo do esperado, segundo a secretaria municipal de Saúde.

Números do Município mostram que desde o início da campanha, 12,5 mil doses foram aplicadas contra sarampo e pólio. A expectativa é que, até o dia 31 deste mês, quando a campanha será finalizada, pelo menos 31,6 mil das cerca de 33,3 mil crianças sejam imunizadas. Dessa forma, o Município atinge a meta de 95% de cobertura vacinal. Apenas para o sábado, mais de 500 profissionais serão mobilizados para intensificar o trabalho e facilitar o acesso à comunidade. Crianças que passarem pelo Uberlândia Shopping, Center Shopping e o Pratic Center, no Terminal Central, terão a oportunidade de se imunizar.

“Hoje será o único dia em que todas as unidades de saúde estarão abertas. Precisaríamos chegar até 60% de cobertura para ter uma tranquilidade. Estamos bem aquém do preconizado”, disse a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Claubia Oliveira. Ela ainda explicou que a vacinação é importante e obrigatória mesmo para crianças que já tenham o cartão de vacina atualizado, uma vez que são doenças com risco de novos casos e complicações.
Depois do chamado Dia D, a imunização contra sarampo e poliomielite continua até o dia 31 de agosto, das 7h30 às 16h30, nas unidades básicas de saúde, e com horário estendido nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) dos bairros Luizote, Tibery, Pampulha, Roosevelt, Planalto e Martins, das 8h às 20h.

PROCURA

Na UAI Tibery, a procura por doses das vacinas era considerada boa durante a manhã de ontem. Um dos que compareceu foi Rafael da Costa Ribeiro, que levou a filha Sofia, de 4 anos, para ser imunizada. “Temos uma consulta às 10h e aproveitei para fazer a atualização do cartão dela. Aí vou vacina-la contra o sarampo e a pólio”, afirmou.

Camila Cardoso Rodrigues procurou a unidade exclusivamente para a adesão à campanha e imunização do filho, João Miguel. “O cartão dele está em dia, mas vi o anúncio da campanha e trouxe ele para as duas vacinas”, explicou.
Com 3 e 4 anos, duas das três filhas da professora Vanessa Maia Masson têm idades para serem imunizados na campanha de vacinação contra poliomielite e sarampo. Ela vai aproveitar o tempo extra no sábado, quando vai acontecer o Dia D da ação, para leva-los para o recebimento das doses.

Moradora do bairro Planalto, ela contou que vai procurar a Unidade de Atendimento Integrado da vizinhança para vacinar os filhos. “Tenho também uma filha com 7 anos e todos já foram vacinados quando eram menores, mas como a campanha pede para dar outras doses aos menores, vou levar as minhas filhas mais novas”, disse.
 
ALERTA
Campanha tem baixa cobertura em todo o País
 
AGÊNCIA BRASIL

Depois de quase dez dias do início da campanha de vacinação, 84% das crianças ainda não foram vacinadas contra pólio e sarampo. O balanço preliminar do Ministério da Saúde mostra que, até terça-feira (14), foram aplicadas 3,6 milhões de doses das vacinas contra pólio e sarampo em crianças de todo o país.

O volume representa pouco mais de 16% do público-alvo da campanha de imunização contra as duas doenças. A expectativa do ministério é vacinar pelo menos 11 milhões de crianças de 1 a 5 anos incompletos até o dia 31 de agosto, data de encerramento da campanha, iniciada no dia 6 deste mês.

Até o momento, os estados que apresentam melhor cobertura vacinal para pólio e sarampo são Rondônia e São Paulo. Os que estão com índices mais baixos são Amazonas e Roraima, justamente os estados que sofreram com surto de sarampo nos últimos meses devido à importação de um vírus que circula na Venezuela.

O Ministério alerta os pais que a vacina é a forma mais eficaz de inibir o reaparecimento dessas doenças, que já eram consideradas eliminadas no país. Para garantir a cobertura total contra o sarampo, mesmo as crianças de até 5 anos que já tomaram alguma dose das vacinas poderão ser imunizadas com a tríplice viral.

No caso da poliomielite, crianças que nunca tomaram nenhuma dose na vida receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já as crianças menores de cinco anos que já tomaram pelo menos uma dose da vacina, receberão apenas a gotinha (Vacina Oral Poliomielite).

SURTO

O Ministério da Saúde informou que, até a terça-feira, foram confirmados 910 casos de sarampo no Amazonas, onde mais 5,6 mil ainda estão em investigação. Roraima confirmou 296 casos, sendo que 17 deles são residentes da Venezuela. Outros 101 casos estão sendo investigados no estado.

Seis pessoas morreram por sarampo nos dois estados este ano. Três vítimas são estrangeiras. Casos de infecção pelo vírus do sarampo importados do país vizinho também foram identificados em São Paulo (11), Rio de Janeiro (14), Rio Grande do Sul (13), Rondônia (12) e Pará (2).

Para impedir a proliferação da doença no país, o ministério está elaborando uma nota técnica para recomendar que a vacinação contra sarampo seja obrigatória para todos os venezuelanos que ingressarem em território brasileiro. A medida ainda vai ser analisada por outros órgãos do governo.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »