16/08/2018 às 09h42min - Atualizada em 16/08/2018 às 09h42min

Umidade do ar chegou a estado de emergência

No início da semana o índice chegou a 9%; chuva prevista à noite deve melhorar o clima

NÚBIA MOTA | REPÓRTER COM FOLHAPRESS
Foto: Jorge Henrique Paul/Divulgação
O início desta semana em Uberlândia chegou ao recorde do ano de baixa umidade do ar, marcando 9% na última segunda-feira (13), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Ontem, esse número subiu um pouco, para 15%, e hoje deve melhorar ainda mais, chegando a 30%, já que há a previsão de uma chuva rápida nesta noite, o que deve elevar a umidade para 40% na sexta-feira (17).

Segundo o meteorologista Claudemir Azevedo, do Inmet, o clima desértico de Uberlândia registrado no início da semana foi o mais preocupante da região do Triângulo Mineiro, seguido de Conceição das Alagoas, que ontem teve umidade relativa do ar de 11%. “É algo comum para essa época do ano, vai melhorar com essa chuva rápida na quinta (hoje), mas só passa definitivamente com a chegada da primavera, em setembro”, afirmou Claudemir.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), um indicador de 30% da umidade relativa do ar já pode ser considerado estado de atenção. Abaixo dos 20% é considerado estado de alerta e menos de 12% é estado de emergência.

Muito mais do que um simples incômodo, o tempo seco contribui para o aumento de doenças, em especial as respiratórias. Crianças e idosos precisam de maior cuidado. "O ar seco dificulta a mobilidade dos cílios respiratórios e provoca um acúmulo de catarro no aparelho respiratório, o que dificulta a limpeza e facilita o aparecimento das infecções como resfriado, gripe e também aumenta a possibilidade de apresentar pneumonia", disse o infectologista Paulo Olzon Monteiro, médico da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Além da dificuldade na respiração, nariz, olhos e a própria pele sofrem com o tempo seco. "As pessoas produzem menos lágrima por conta da secura e isso diminui a defesa. O olho fica mais seco, facilitando infecções como a conjuntivite", afirmou ainda o médico.

Por isso, segundo o especialista, é importante estar hidratado para ter mais água no organismo. Uma dica é sempre tomar um pouco mais de água do que está acostumado. E se estiver com dificuldade para respirar, ligar o chuveiro e respirar aquele vapor quente para umidificar o aparelho respiratório.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »