13/08/2018 às 18h20min - Atualizada em 13/08/2018 às 10h22min

Uma pessoa morreu e outras quatro se feriram em dois acidentes

Registros foram nas rodovias MGC 497 e na BR 452 em Uberlândia

VINÍCIUS LEMOS
Um dos acidentes aconteceu na altura do bairro Novo Mundo, na BR-452
Uma pessoa morreu e outras quatro ficaram feridas em colisões que aconteceram no início da noite de domingo (12) nas rodovias MGC 497 e na BR 452, em Uberlândia. Em um dos casos, o acidente teria acontecido por conta de uma ultrapassagem indevida. Na segunda ocorrência, o suspeito de causar o acidente não era habilitado.

No caso mais grave, um motociclista de 33 anos, segundo o Corpo de Bombeiros, bateu de frente com um carro quando tentava fazer uma ultrapassagem pela rodovia que liga Uberlândia à cidade de Prata. A batida aconteceu próximo ao bairro Jardim Manaain.

Os bombeiros chegaram a levar o motociclista para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Planalto, onde ele acabou morrendo. Além de vários traumas, o condutor da moto teve uma parada cardiorrespiratória antes de dar entrada à unidade de saúde. As duas pessoas que estavam no outro carro que se envolveu no caso tiveram apenas ferimentos leves, mas ainda assim foram conduzidas para a UAI do bairro Pampulha.

BR 452
O outro acidente aconteceu na altura do bairro Novo Mundo, na BR-452. Um carro que aguardava no acostamento invadiu a rodovia para tentar acessar uma entrada clandestina da via que dá acesso ao bairro Dom Almir. O motorista não teria percebido o fluxo de veículos, o que fez com que outro automóvel batesse de frente na porta do condutor. Um ônibus intermunicipal, que seguia para Coromandel, bateu na traseira do segundo carro causando o engavetamento e destruindo o veículo de passeio quase completamente.

Duas pessoas ficaram feridas nos carros, incluindo o motorista que causou o engavetamento. Tanto ele, quanto a condutora do outro carro foram atendidos pelos bombeiros, mas ambos com escoriações leves. Um quarto veículos chegou a bater na traseira do ônibus, mas fugiu antes mesmo que alguém pudesse verificar a gravidade da colisão.

A Polícia Rodoviária Federal informou que além da falta de carteira de habilitação, a situação do motorista que fez a conversão na entrada clandestina piorou depois que foi verificado que seu veículo estava com a documentação em atraso.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »