19/07/2018 às 16h35min - Atualizada em 19/07/2018 às 16h35min

Funcionários do HC retornam ao trabalho

Depois de nove dias parados, eles voltaram às atividades na tarde desta quinta-feira (19)

NÚBIA MOTA | REPÓRTER
Depois de nove dias parados, os funcionários do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) voltaram às atividades na tarde desta quinta-feira (19) e aguardam a decisão da Justiça do Trabalho sobre o pedido de bloqueio de R$ 31 milhões da União e Estado, em ação ingressada no dia 11 de julho pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF). A intenção é que o montante assegure o pagamento em dia dos salários dos 1.408 servidores contratados pela Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu).

Por mês, o Ministério da Saúde repassa cerca de R$ 10,5 milhões ao HC, mas segundo diretor-geral da instituição de saúde, Eduardo Crosara, o valor chega com até um mês de atraso e as despesas da unidade chegam a R$ 12 milhões. O médico disse ainda que o Governo Estadual tem uma dívida de R$ 20,755 milhões com o HC. No dia 15, a Secretaria de Estado de Saúde informou que foram assinadas duas ordens de pagamento para a instituição de R$ 150 mil. Sobre os demais pagamentos pendentes, o Estado de Minas Gerais informou que enfrenta um crescente déficit financeiro refletindo em todos os seus órgãos, o que motivou a decretação da situação de calamidade financeira, em dezembro de 2016. 

Segundo o presidente do Sindi-Saúde, Ronaldo Rosa, que representa a classe, caso o pagamento dos salários do próximo mês não seja contabilizado até o quinto dia útil, os trabalhadores podem volta a cruzar os braços. “Estamos esperando agora o bloqueio das contas do Governo. Eles têm 20 dias para responder”, disse Ronaldo. Desde dezembro do ano passado, os salários dos funcionários do HC estão sendo pagos com até 15 dias de atraso.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »