04/07/2018 às 12h23min - Atualizada em 04/07/2018 às 12h23min

Ministro autoriza obra de trincheira

Orçado em R$ 22 milhões, projeto faz parte de pacote na travessia urbana da BR-365 e já teve outros anúncios

WALACE TORRES | EDITOR
Região onde será construída a trincheira é bastante movimentada e pedestres se arriscam na rodovia (Welton Neves)
Anunciada pela primeira vez em 2012, com obras iniciadas no ano seguinte e interrompidas desde 2014, a trincheira que liga os bairros Taiaman e Dona Zulmira, no trecho urbano da BR-365, na região oeste, teve um novo capítulo nesta terça-feira (3), com a assinatura da ordem de serviços pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casemiro, durante visita a Uberlândia. Apesar de não ter falado em datas, o ministro disse que as obras terão início imediato, com previsão de conclusão no próximo ano.
 
Segundo o ministro, diante da dificuldade de o Governo Federal executar todas as obras já anunciadas país afora, o Ministério dos Transportes definiu três diretrizes para priorizar os investimentos: manutenção da malha rodoviária existente, conclusão de obras iniciadas e interrompidas e a eliminação de pontos críticos. “As obras em Uberlândia se encaixam nesse critério de eliminação de pontos críticos, são obras que fazem diferença como travessias urbanas de rodovias e rotatórias”, disse Valter Casimiro.
 
A construção da trincheira está orçada em R$ 22 milhões e faz parte de um pacote que contemplava oito obras viárias na travessia urbana da BR-365 em Uberlândia, anunciado em 2012. Desse pacote, já foram concluídas três passagens inferiores e iniciada a reconstrução de um viaduto, na avenida Rio Grande do Sul.
 
A obra do Taiaman é considerada a mais complexa delas e abrange uma região da cidade onde o trânsito de veículos é intenso. Moradores dos bairros vizinhos se arriscam na travessia da rodovia diariamente.
 
Dos R$ 22 milhões a serem destinados à trincheira do Taiaman, haviam R$ 6 milhões já liberados e o ministro anunciou que foram garantidos mais R$ 10 milhões para que a obra tenha prioridade ainda neste ano e não seja interrompida. Os outros R$ 6 milhões restantes terão que ser alocados no orçamento do próximo ano a partir de um compromisso feito pela bancada mineira de deputados federais. No total, as obras no perímetro urbano da BR-365 estão orçadas em R$ 43,7 milhões (veja relação nesta página).
 
Segundo o deputado federal Tenente Lúcio (PR), que atuou diretamente no Ministério para conseguir retomar as obras, em conjunto com o deputado Aelton Freitas (PR), há o empenho da bancada para assegurar os recursos quando o projeto de Lei Orçamentária para 2019 chegar ao Congresso Nacional.
O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Minas Gerais, Fabiano Cunha, disse que o procedimento é padrão uma vez que as obras terão continuidade no próximo ano. “Não há capacidade operacional de executar essas obras em 2018. Então isso implica na necessidade de alocação de recursos também em 2019.
 
Quando a obra ultrapassa um ano de execução você tem que prever o orçamento no ano seguinte. E esse é um compromisso do Ministério dos Transportes e da bancada mineira”, disse Fabiano Cunha. A previsão é que todas as obras sejam concluídas até o fim de 2019.
 
O diretor regional do Dnit disse ainda que a obra da trincheira no Taiaman foi apontada como prioridade no pacote viário. “O planejamento do Dnit previa a conclusão do viaduto que está em obras (na rua Rio Grande do Sul), e na sequência iniciar as obras do outro viaduto (da avenida Monsenhor Eduardo). Mas por demanda da região, da sociedade e da classe política representada na região estão nos pedindo para priorizar a trincheira do Taiaman. Se a recomendação do Ministério e da bancada, que é quem aloca recursos para obra, é para priorizar o Taiaman, a gente prioriza”, disse Cunha.
 
Histórico
 

As obras da trincheira do Taiaman tiveram início em setembro de 2013, mas foram paralisadas menos de dois meses depois por causa de problemas de drenagem das águas pluviais e rebaixamento do lençol freático. Na época, chegou-se a cogitar a construção de um viaduto e não uma trincheira, o que gerou revolta entre moradores da região.
 
O projeto então foi revisado e contempla a trincheira com pista dupla, com extensão de 700 metros, e dois viadutos que servem de travessia entre bairros. Ontem, durante a visita da comitiva do ministro na região onde será construída a trincheira, moradores alertaram para a ausência de uma passarela no centro da trincheira.
 
“Nós atravessamos aqui todos os dias. Vamos ter que andar 350 metros e depois mais 350 para poder levar as crianças para a escola. Não é justo”, disse William Gabriel, que faz parte da comissão de moradores do bairro Taiaman que reivindicam há anos a construção da trincheira.
O diretor geral do Dnit explicou que os viadutos serão construídos nas extremidades da trincheira, onde hoje estão os retornos, e que terão calçada para pedestres e cadeirantes. Ele admitiu, no entanto, avaliar a possiblidade de se colocar uma passarela.
 
Obras da travessia urbana da BR-365
 
Em andamento
– reconstrução do viaduto da Avenida Rio Grande do Sul
(R$ 5 milhões)
 
Concluídas
- Passagem inferior da avenida Afonso Pena sob a BR-050/365
- Passagem inferior da rua Alagoas sob a BR-365
- Passagem inferior da rua Claudemiro José de Souza sob a BR-365
 
Falta iniciar
- Reconstrução do viaduto da Avenida Monsenhor Eduardo (R$ 5 milhões)
- Trincheira do Trevo Osvaldo Oliveira (R$ 10 milhões)
- Trincheira do bairro Taiaman (R$ 22 milhões)
 
Valor global - R$ 43,7 milhões
O restante corresponde ao valor das obras já concluídas
 
*A passagem inferior da Avenida Amazonas sob a BR-050/365 foi retirada do pacote. Estudos apontaram baixo fluxo de trânsito e problemas com desapropriação
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »