15/06/2018 às 10h32min - Atualizada em 15/06/2018 às 10h32min

Rodrigo Pacheco quer vice do Triângulo

Pré-candidato ao Governo descartou indicação da primeira dama Ana Paula Procópio

WALACE TORRES | EDITOR
Rodrigo Pacheco disse que vai acatar o vice escolhido e defendeu que o Triângulo indique outros nomes na chapa (Pedro Gontijo)
O pré-candidato ao Governo do Estado pelo DEM, o deputado federal Rodrigo Pacheco, anunciou ontem durante visita a Uberlândia que espera que a candidatura a vice-governador na chapa seja um nome do Triângulo Mineiro. Ao ser recebido por aliados e simpatizantes em encontro na Prefeitura de Uberlândia, pouco depois de conversar com o prefeito Odelmo Leão em seu gabinete, ele evitou citar nomes, mas disse que a prioridade é para uma candidatura feminina. Perguntado se a ex-secretária de Governo e atual primeira-dama, Ana Paula Procópio Junqueira, seria o principal nome, ele afirmou que a escolha será feita pela própria população.
“Qualquer confirmação nesse sentido seria algo precipitado, nós temos que ouvir as pessoas do Triângulo Mineiro, as pessoas de Uberlândia. Isso tem que nascer genuinamente de uma vontade do povo do Triângulo Mineiro. A partir do momento que o Triângulo Mineiro escolher o seu representante, nós acataremos porque haverá legitimidade para esta escolha”, disse em entrevista coletiva à imprensa. Segundo destacou, essa participação na definição da candidatura seria por intermédio dos partidos, lideranças políticas e representantes da sociedade civil.
Quando perguntado sobre o nome de Uberlândia indicado pela bancada mineira do PP na Câmara dos Deputados, Rodrigo fez elogios sobre a possiblidade. “Eu considero um nome excelente, não só pelos predicados próprios dela, mas por ser mulher. Acho que é fundamental ter uma participação feminina na política em Minas Gerais, que sempre foi uma política muito machista”, disse. “Veria com muito bons olhos sim se o povo do Triângulo escolhesse a Ana Paula como uma representante em uma chapa majoritária. Mas ainda é precipitado dizer isso porque ainda não depende só da minha vontade, depende sobretudo da vontade do povo do Triângulo Mineiro.”
Rodrigo Pacheco veio a Uberlândia acompanhado de integrantes da bancada do PP na Câmara dos Deputados – bancada da qual o prefeito Odelmo Leão já foi líder.
Ana Paula Procópio se desincompatibilizou do cargo na Secretaria de Governo no começo de abril visando justamente a possibilidade de uma pré-candidatura. Seu nome também foi cogitado para a disputa de uma vaga na Câmara dos Deputados. Sobre o convite para o cargo de vice-governadora, a ex-secretária foi comedida. “Fico muito agradecida, é muito bom para a cidade e a gente está analisando”, disse.
Durante a entrevista coletiva, Rodrigo Pacheco disse ainda que a cidade e a região devem assumir um papel de protagonista do projeto político de “recuperação do Estado de Minas Gerais”, e não descartou a possibilidade de o Triângulo indicar outros nomes na chapa majoritária.
“Isso significa em termos práticos que Uberlândia e o Triângulo Mineiro nos dê a posição inclusive daqueles que vão ocupar as vagas de vice-governador e de senador, e de suplências de Senado”.
A visita de Pacheco a Uberlândia acontece dois dias depois da vinda do também pré-candidato a governador pelo PSDB, o senador Antonio Anastasia, à cidade. Na ocasião, Anastasia confirmou que seu candidato a vice na chapa será o deputado federal Marcos Montes (PSD), de Uberaba.
Nas eleições anteriores, o ex-governador Antonio Anastasia sempre teve o prefeito Odelmo Leão com um aliado e um forte cabo eleitoral na região. O que pode não se repetir nas eleições deste ano caso as candidaturas sejam mantidas e confirmadas nas convenções partidárias, que vão acontecer entre 20 de julho a 5 de agosto.
“Não estou aqui com a Ana Paula, com o Rodrigo e a bancada do PP pra fazer política de adversários. Estamos aqui para construir um novo momento para Minas Gerais. Todos sabem do apreço que tenho pelo Anastasia, um homem que ajudou a cidade de Uberlândia, sempre presente, sempre com o povo da região. Portanto, vamos dialogar, discutir, achar o caminho e conforme eu disse, no caso do PP e da Ana Paula, vamos ouvir as pessoas. E a decisão não será uma decisão nossa, será uma decisão em conjunto”, disse Odelmo Leão.
 
PERFIL
 
Rodrigo Pacheco tem 41 anos e está no primeiro mandato de deputado federal. Eleito com 92.743 mil votos pelo PMDB, se filiou ao DEM neste ano de olho nas eleições para o Governo de Minas.
Formado em Direito pela PUC Minas, Pacheco tem sua base eleitoral no município de Passos. Na década de 1980, chegou a morar por dois anos em Uberlândia, onde mantém amizades, especialmente entre os advogados.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »