08/05/2018 às 12h50min - Atualizada em 08/05/2018 às 12h50min

Nova gestão da CDL quer ouvir candidatos à Presidência da República

Cícero Novaes, reeleito para a diretoria da entidade, disse que pretende conversar com todos os presidenciáveis

MARIELY DALMÔNICA | REPÓRTER
Cícero Heraldo espera que projeto de reestruturação do Centro saia do papel | Foto: Mariely Dalmônica
  
O empresário Cícero Heraldo Novaes, reeleito presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia, toma posse hoje à noite junto aos vice-presidentes Roberto Resende e Orlinda Guimarães, e ao vice-presidente financeiro, Humberto Jardim. Novaes irá presidir entre 2018 e 2020.

O evento também contará com a presença do presidente do SPC Brasil, Roque Junior Pelizzaro e do presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG), Frank Sinatra.

Em entrevista ao Diário de Uberlândia, Novaes disse que dará continuidade ao seu mandato e seguirá investindo em projetos que beneficiem a cidade e o país. O presidente também afirmou que a CDL Uberlândia quer ouvir todos os candidatos à presidência neste ano com a intenção de mostrar um ponto de vista para a população.
 
Diário: Em sua opinião, qual a principal marca deixada no seu último mandato?

Cícero Novaes: Eu dei continuidade nos mandatos dos governos anteriores. A CDL é uma entidade que provê os próprios recursos através de soluções aos nossos associados. Fazemos políticas adequadas não só aos nossos associados, mas também ao país. Temos que trabalhar vários pontos, como o ambiente de negócios, custos, excesso de impostos, lei de acessibilidade. Enxergo tudo isso como prioridade, para que tenhamos capacidade de mantermos as nossas empresas e aumentar o volume de empregados.
 
Qual o posicionamento da CDL sobre a lei de acessibilidade?

Isso é algo sério e nós já vestimos essa camisa. A lei federal de acessibilidade é superior à lei municipal e nós não discutimos a lei para novos imóveis. Mas imagine que a pessoa tem um imóvel construído há 30 anos e que seguiu todas as leis na época. Existem certas mudanças que são difíceis de fazer, não é viável investir em imóveis em bairros que não estão tão valorizados, por exemplo. Uma comissão deveria ser criada para resolver o que pode ser feito para a regularização desses imóveis, é preciso uma certa flexibilidade.
 
Sobre o plano de reestruturação do Centro de Uberlândia, como anda?

Há algum tempo apresentamos para o ex-prefeito e o atual prefeito o nosso plano de revitalização do Centro da cidade. Ele é muito interessante, e irá trabalhar com uma parceria público-privada. Aqui não existe um local onde todas as classes podem estar, e com esse processo que queremos fazer reuniremos a população, colocaríamos grandes estacionamentos e áreas verdes onde teria só o trânsito de pedestres. Assim, as pessoas teriam prazer de estar no Centro, entre a avenida Afonso Pena e a Floriano Peixoto. Inclusive o transporte seria um ônibus circular, e com isso diminuiremos os ônibus que passam pelo Centro.
 
Houve interesse da Prefeitura?

Sim. Nós temos a ideia, mas precisamos de mais alguns detalhes para apresentar esse projeto e um estudo financeiro. Queremos mostrar que ele é rentável, e que o retorno chegará em até 35 anos. O governo não tem que tirar dinheiro do bolso, os empresários irão investir e o benefício fica para a população.
 
A CDL tem outros projetos?

Temos vários projetos sociais, nós já oferecemos algumas melhorias no urbanismo da cidade, por exemplo. Acredito que nós temos que mudar o Brasil com ações, que é o que a CDL faz. Temos que levantar a bandeira certa e combater tudo aquilo que está errado no país.
 
Como será a atuação da CDL neste ano eleitoral?

A ação da CDL já começou, estamos trazendo pré-candidatos para a cidade. Nossa intenção é ouvir a todos e fazer comentários a respeito de cada candidato para levar para a população a realidade do que sentimos ao conversar com aquela pessoa. Também é uma forma de levar conhecimento para que os eleitores tomem as suas decisões. Afinal, temos muitos cidadãos inseguros e não podemos deixar que essa insegurança afete nosso país e gere outra crise.
 
Nova diretoria da CDL
 
Presidente: Cícero Heraldo Oliveira Novaes
Vice-presidente: Roberto Moraes Resende
Segundo vice-presidente: Orlandina Guimarães Pires
Vice-presidente administrativo financeiro: Humberto Gláucio Jardim
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »