04/05/2018 às 05h52min - Atualizada em 04/05/2018 às 05h52min

Musical honra vida e obra de Ariano Suassuna

Diretor de 'O Auto do Reino do Sol', Luiz Carlos Vasconcelos, acompanha sessões em Uberlândia

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
A Cia. Barca dos Corações Partidos apresenta-se no Municipal de hoje a domingo | Foto: Marcelo Rodolfo/Divulgação
 
Um encontro de duas histórias que primam, sobretudo, pela identidade brasileira. A Cia. Barca dos Corações Partidos, do Rio de Janeiro, chega a Uberlândia para curta temporada do espetáculo “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”, uma homenagem a Ariano Suassuna (1927-2014), escritor paraibano autor de clássicos como “Auto da Compadecida”, “O Santo e a Porca” e “O Rico Avarento”.

Tanto a obra de Suassuna quanto os trabalhos da Barca dos Corações partidos defendem a brasilidade e a valorização da cultura nacional. O espetáculo marca os 90 anos de Suassuna, que teriam sido completados em junho de 2017. O roteiro traz uma série de características do grande homenageado, autor de personagens eternizados na literatura brasileira, como João Grilo e Chicó, da comédia dramática “Auto da Compadecida”.

A montagem conta a história de dois mundos distintos que se cruzam após o encontro de um casal de apaixonados foragidos das guerras familiares do sertão nordestino. A história é apresentada por um circo-teatro, formado por artistas saltimbancos que vagueiam em meio a retirantes, coronéis e jagunços com destino a Taperoá, na Paraíba.

A produtora Andrea Alves é a idealizadora do projeto lançado à Barca e construído de forma coletiva. O tributo traz uma trama inédita, inspirada no legado do homenageado. O musical traz canções especialmente compostas para ele por Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho. A encenação é do também paraibano Luiz Carlos Vasconcelos e o texto de Braulio Tavares, também paraibanos.

Luiz Carlos estava afivelando as malas para a viagem para Uberlândia, onde chegou na noite de quarta-feira (2) para acompanhar as apresentações de “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”, quando atendeu a reportagem do jornal Diário de Uberlândia. “Tem muitas cidades querendo este musical e estou tão feliz por poder acompanhar tudo de perto ai em Uberlândia. Espero que o público compareça, se emocione e dê boas risadas com o espetáculo”, afirmou.

Luiz Carlos, que também é ator, conta que um diretor monta um espetáculo para seu deleite pessoal. Assim, baliza o seu gosto estético com o de outras pessoas que também se encantam pela obra. “Quando esse meu gosto se espalha, atinge agrada outras pessoas é muita alegria e esse espetáculo tem sido recebido de maneira extremamente calorosa por onde passamos”, disse ele que afirma não ter se sentido tentado a atuar no musical. “Tem que ser duas coisas bem separadas. Aceitei o convite para dirigir e trouxe a minha pesquisa com o grupo Piollin, de João Pessoa, que ajudou muito na montagem desse trabalho”, disse.

Para Luiz Carlos, a síntese do trabalho de Suassuna são o riso e a dor. “Isso está muito presente nesta homenagem. O público ri muito mas também vai às lágrimas em algumas cenas. Optei por criar um tabuleiro. Há cenas em que o espectador não vai decifrar tudo de imediato, o fará em algum outro momento, por isso se sentirá mais ativo”, contou o diretor.

BASTIDORES

Em 2007, por meio da Sarau Agência, Andrea Alves realizou uma grande programação para festejar os 80 anos de Ariano e criou um vínculo com o escritor. Ela é responsável por todas as montagens da Barca dos Corações Partidos e por uma série de projetos que celebraram a arte brasileira nos últimos 25 anos. “Há algum tempo, Ariano me falou: ‘Não venha comemorar meus 85 anos, eu não vou morrer, quero que você festeje os meus 90!’. Naquele momento me senti condecorada e com uma grande missão pela frente”, disse a produtora.

A ideia inicial surgiu em conversas de Andrea com Ariano, que se confessava um palhaço frustrado e que elegeu o palhaço de ‘O Auto da Compadecida’ como um dos seus personagens prediletos. ‘Assim, surgiu a ideia de uma grande homenagem ao palhaço de Ariano e pensei na reunião da Barca dos Corações Partidos com o que eu chamo de “trio paraibano” (Suassuna, luiz Carlos e Bráulio). Assim foi sendo criada esta peça inédita, com músicas e texto originais, mas totalmente inspirada no legado de Ariano”, explica.

BARCA DOS CORAÇÕES PARTIDOS

A escolha de Ariano Suassuna é coerente com a trajetória da Barca dos Corações Partidos, fiel defensora de um repertório nacional e de um teatro que privilegia o intercâmbio de linguagens.

O grupo se formou no processo de “Gonzagão – A Lenda” (2012), celebração de outro ícone nordestino, Luiz Gonzaga, e logo em seguida reviveu um clássico de Chico Buarque. “Ópera do Malandro” (2014), ambos com direção de João Falcão. Chico César, Braulio Tavares e Luís Carlos Vasconcelos assistiram aos três trabalhos e aceitaram na mesma hora o convite para se unir nesta nova empreitada.

Para Luiz Carlos, além de ser um espetáculo que homenageia os 90 anos de Ariano Suassuna ele fala de seu fascínio com essa trupe. “Sempre trabalho com meus atores, com o meu grupo. Sempre tive receio de pegar um trabalho de outra companhia, mas tudo se dissipou em nosso primeiro encontro. É fascinante observar todas as possibilidades que estes atores tem como músicos, cantores, atores e palhaços”, disse ele, que junto com o Piollin realizou montagens emblemáticas, como “Vau da Sarapalha”, em repertório desde a estreia, em 1992.

PREMIAÇÕES

“Suassuna – O Auto do Reino do Sol” já conquistou muitos prêmios desde a estreia, no ano passado, entre eles, o Prêmio APCA de melhor espetáculo, o Prêmio Cesgranrio de melhor espetáculo, figurino, direção musical e ator, Prêmio Shell de melhor música, autor e figurino e Melhor Espetáculo pelo júri do Guia da “Folha de S. Paulo”.
 
SERVIÇO

O QUE: Musical “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”
LOCAL: Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery)
QUANDO: hoje (4) e amanhã (5) às 20h30 e domingo (6) às 19h
INGRESSOS: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada) à venda na bilheteria do teatro, Brasal Incoporações (Av. dos Vinhedos, 1.100, Jardim Karaíba), Provanza (loja do Center Shopping), Bouclé Salon (Av. Francisco Galassi, 940, Morada da Colina) ou pelo site megabilheteria.com
DURAÇÃO: 120 minutos
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos
INFORMAÇÕES: 3235-1568
 
SUASSUNA – O AUTO DO REINO DO SOL

Uma encenação de Luiz Carlos Vasconcelos

Texto: Bráulio Tavares
Música: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho
Idealização e Direção de Produção: Andrea Alves
Cia. Barca dos Corações Partidos: Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Fábio Enriquez, Eduardo Rios, Renato Luciano e Ricca Barros.
Atriz convidada: Rebeca Jamir
Artistas convidados: Chris Mourão e Pedro Aune
Cenografia: Sérgio Marimba
Iluminação: Renato Machado
Figurinos: Kika Lopes e Heloisa Stockler
Design de som: Gabriel D’Angelo
Assistente de direção: Vanessa Garcia
Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno
Produção Executiva: Rafael Lydio e Raphael Baêta
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »