23/04/2018 às 14h24min - Atualizada em 23/04/2018 às 14h24min

150 mil pessoas devem ser vacinadas em Uberlândia

Campanha vai até 1º de junho; cidade tem 9 casos suspeitos e uma morte em investigação

WALACE TORRES | EDITOR
A maioria do público alvo em Uberlândia é de pessoas acima de 60 anos de idade | Foto: Walace Torres

A vacina que protege contra três tipos de vírus da gripe já está disponível na rede municipal de saúde de Uberlândia, que tem como meta vacinar pelo menos 90% da população que faz parte do público prioritário. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, são 150 mil pessoas que deverão ser imunizadas até 1º de junho, quando termina a campanha nacional de vacinação (veja o público alvo abaixo). A maioria desse público é de idosos.

Em Uberlândia a vacina está disponível em 70 unidades de saúde, entre UAIs, UBSs e UBSFs. As doses contra a Influenza são enviadas pelo Estado. “Recebemos a vacina em forma de remessa. Neste momento, o Estado mandou uma remessa de 20% dessa meta e vai enviando ao longo da campanha”, disse a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Cláubia Oliveira.

Ela explica que no caso das pessoas acamadas e que estão no grupo prioritário, a secretaria fará a vacinação no domicílio. “Basta que a pessoa entre em contato pelo número 0800-940-1480, faça o cadastro que deslocaremos uma equipe para realizar a vacinação. Não temos condições de vacinar (em domicílio) toda a população de idosos, só a população acamada que é mais suscetível à complicações caso tenha a Influenza”, explica.

A coordenadora esclarece ainda que a vacina trivalente protege contra os mesmos vírus que estavam em circulação no ano passado, que são A (H1N1), A (H3N2) e B. “Só que eles sofrem mutação e este ano eles estão diferentes.”

Na manhã desta segunda-feira (23), no primeiro dia de campanha, o movimento nos pontos de vacinação foi constante. Na UAI Tibery, apenas na primeira hora de campanha 97 pessoas foram imunizadas, todas com mais de 60 anos de idade. É necessário levar documento pessoal e cartão de vacinação.

O sacerdote da paróquia do bairro, Paulo Ananias Pinto, foi um dos primeiros a receber a dose. “Todo mundo deixa para depois e eu vim hoje e dei sorte”, disse ele, que pegou a fila ainda com pouca gente.

O aposentado Renê Paulo Amaral, de 73 anos, também não perdeu tempo. “Não quero ter problema com gripe. Vim no primeiro dia porque já fico tranquilo”, disse.
Lázaro de Freitas Filho, 80 anos, conta que também não perde um ano de vacinação e gosta de ser um dos primeiros. “Alguém tem que puxar a fila, né. Aproveitar o que Deus dá, que é a vida, e aproveitar o que o governo dá, que é a vacina.”

Ano passado, a campanha alcançou os 90% da meta de vacinação, sendo que os grupos de gestantes e crianças foram os que menos compareceram na totalidade.

Este ano, o dia da mobilização nacional está previsto para 12 de maio (sábado).
 
CASOS SUSPEITOS
 
Até o momento, Uberlândia tem nove casos suspeitos de Influenza aguardando o resultado de laboratório e ainda uma morte também em investigação. O óbito foi registrado há uma semana na rede privada e o resultado da confirmação ou não deve ser conhecido nos próximos dias. “Foi colhido material e estamos aguardando o resultado. O óbito aconteceu pouco mais de 24h após a chegada do paciente (ao hospital)”, disse Clauber Lourenço, coordenador da Rede Municipal de Urgência e Emergência.

Ele explica que após o registro dos casos suspeitos é feito um trabalho para identificar o mais rápido possível a origem do vírus. “Independente da confirmação, quando se tem um caso suspeito inicia-se o tratamento com medicação específica. O diagnóstico de confirmação é mais para ter uma notificação e adotar os cuidados para cercar onde aquela pessoa estava”, diz.

Ele ressalta que nesse período de frio, em que as pessoas estão mais propícias a algum tipo de infecção respiratório-viral, tão importante quanto a vacina é a atenção aos cuidados individuais, como lavar bem as mãos, evitar coçar os olhos ou levar a mão na boca e evitar ambientes com ar condicionado quando houver pessoas tossindo ou com algum quadro gripal.
 
MINAS
 
Em todo o Estado, a meta é alcançar mais de 5 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários. Ano passado, houve 300 casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza em Minas. Destes, 50 evoluíram para óbito.
 
 
Pontos de vacinação:
 
- UBSF e UBS - 7h30 às 16h30
- UAIs - 8h às 20h, exceto São Jorge e Morumbi
 
Público-alvo:
 

- Idosos a partir dos 60 anos;
- Crianças de 6 meses a menor de 5 anos;
- Pessoas com comorbidades;
- Gestantes;
- Mulheres pós-parto até 45 dias;
- Professores da rede pública e privada;
- Profissionais da saúde;
- Funcionários do sistema prisional;
 - Pessoas privadas de liberdade;
 
*A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS)
 
Contraindicações:
 
- Pessoas com alergia comprovada a ovo e seus derivados não devem receber a vacina;
- Quem está com imunodepressão, natural ou medicamentosa, deve receber orientação específica do próprio médico.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »