17/04/2018 às 19h19min - Atualizada em 18/04/2018 às 11h19min

Jovens de classe média são presos por tráfico de ecstasy em Uberlândia

Poderoso esquema foi desarticulado pela Polícia Federal

MARIELY DALMÔNICA | REPÓRTER

A Polícia Federal de Uberlândia prendeu na manhã de hoje, durante a operação “Fast Food”, três jovens de classe média suspeitos de vender ecstasy na região. O trio teria comercializado cerca de 6 mil comprimidos em um mês. Arma, munições e um rádio na frequência da Polícia Militar (PM) também foram apreendidos.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Carlos, D’Ângelo, os detidos tinham entre 20 e 25 anos e foram presos em suas próprias casas, nos bairros Rezende Junqueira e Santa Rosa, nas zonas oeste e norte, respectivamente. Em seguida, eles foram encaminhados para o presídio Professor Jacy De Assis.

A operação, que teve início há três meses, visa desarticular um esquema de distribuição de drogas sintéticas no Triângulo Mineiro. Ela foi desencadeada após a PM realizar três apreensões de ecstasy na cidade. “Nosso interesse era saber quem eram os vendedores, afinal, cerca de 6 mil comprimidos foram apreendidos durante esses três meses”, contou o delegado.

Segundo o D’Ângelo, também foram apreendidos dois veículos, aparelhos eletrônicos, dois rádios de comunicação na frequência da PM, 1kg de maconha, uma arma de fogo calibre .38 e 40 munições. Um dos presos já teve passagem por tráfico de drogas. Se condenados, os três podem cumprir pena de até 20 anos por associação ao tráfico, tráfico e porte de armas.

Ainda de acordo com D’Ângelo, os jovens podem ser considerados os maiores distribuidores de ecstasy da cidade. "Eles estavam trazendo a droga de fora, provavelmente de Rondônia ou Mato Grosso".
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »