28/03/2018 às 05h16min - Atualizada em 28/03/2018 às 05h16min

A sutileza da presença na fotografia em duas visões

Alex Oliveira e Yuji Kodato dividem espaço e dialogam entre si em seus trabalhos

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Os artistas visuais Yuji Kodato e Alex Oliveira, que dividem espaço na Oficina Cultural | Foto: Adreana Oliveira

O destino fez com que os artistas visuais Yuji Kodato, de Uberlândia, e Alex Oliveira, de Jequié (BA) se encontrassem. Mais ainda, os tornou parceiros em trabalhos que aos poucos começam a ganhar o Brasil.

Porém, são duas séries fotográficas individuais que os une na exposição “Corpo-Lugar”, com "Matéria Escura" (Yuji) e “Fora do lugar” (Alex), em cartaz na Oficina Cultural de Uberlândia.

A exposição de Alex traz imagens produzidas em 2014 e viabilizada pelo edital Paço das Artes de 2016 e por isso estreou em São Paulo. Depois passou por Belém e agora está em Uberlândia.

Alex conta que quando morou em São Paulo era muito confundido com árabe. A partir daí surgiu a ideia de reunir o interior baiano e o Oriente Médio em um só trabalho. “Essa série traz 15 fotografias e nelas há um tom ficcional, além de mostrar as semelhanças dos cenários  no sertão nordestino com o Oriente Médio”, disse.

Em Uberlândia desde 2015, Alex também é performer e a fotografia é apenas um dos setores em que atua. Para “Fora do lugar” trabalhou com câmera no tripé. Os cenários estavam praticamente prontos e em alguns deles há a presença do artista. Um dos registros, feitos na Casa Anísio Teixeira, em Caetité (BA), espaço tombado pelo e um patrimônio cultural da cidade, poderia facilmente ser confundido com um quarto em alguma cidade da Arábia Saudita. 

“Essas exposições não foram  pensadas juntas. Trazem temáticas e processos diferentes, mas têm em comum o fato de estarmos presentes nas imagens”, explicou Yuji Kodato. 

Em sua “Matéria Escura”, Yuji traz produções de seus verões nas regiões de Ubatuba (SP) e Parati (RJ). As fotos têm como protagonista a luz natural noturna. “Essa série teve início em 2013. Muitas vezes eu viajava pra lá fora de temporada e pelo caminho montava o tripé e fazia os registros. Algumas das fotos são de uma série de 10 imagens feitas em 45 segundos”, explicou.

Yuji está em algumas das 36 imagens. Mas às vezes o espectador não vê tamanha a sutilieza dessa presença.

O avô de Yuji, Akira Kodato, o presenteou com sua primeira câmera, aos 10 anos de idade e depois de sua partida o neto herdou uma série com mais de 3  mil slides e outros equipamentos do avô. “Ele é a razão de eu ter me tornado fotógrafo”, contou ele que trabalha com fotografia analógica e digital e na área audiovisual.

NÓIS PRODUTORA

A exposição “Corpo-Lugar” tem apoio da Produtora Nóis, de Uberlândia, criada para incentivar e divulgar projetos autorais do audiovisual. Além de Yuji e Alex a produtora conta ainda com Roberto Camargos e Lucas Vidal. Neste ano a produtora levará o nome de Uberlândia com quatro curtas-metragens para a Mostra do Filme Livre, projeto itinerante que passará por Rio e São Paulo, entre outras cidades que abrigam o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

SERVIÇO

O QUE: Exposição Corpo-Lugar
QUEM: Yuji Kodato e Alex Oliveira
ONDE: Galeria Lourdes Saraiva – Oficina Cultural (Praça Clarimundo Carneiro, 204, Centro)
QUANDO: até 18 de abril com visitação de segunda a sexta-feira das 12h às 18h, exceto feriados
ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 3214-9889
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »