16/03/2018 às 18h58min - Atualizada em 16/03/2018 às 18h58min

Plataforma da Prefeitura passa a fazer agendamento

Atendimentos serão feitos por meio de marcação prévia via internet

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Processo visa acabar com longos períodos de espera para atendimento | Foto: Valter de Paula

A partir de segunda-feira (19), a Plataforma de Atendimentos da Prefeitura de Uberlândia vai funcionar por meio de agendamento, que poderá ser feito via internet. O objetivo é acabar com longos períodos de espera, que duravam horas dependendo do dia e serviço necessário, além de facilitar o trabalho interno.

A ferramenta permitirá que a população seja atendida com dia e hora marcada com acesso a mais de 10 serviços, como inscrição cadastral de pessoa jurídica, emissão do ITBI, ISS de construção e negociação de dívidas. O agendamento pode ser feito por meio de um computador ou smartphones. Quem não tiver acesso à internet poderá fazer agendamento com ajuda de servidores na própria plataforma. Durante um período de adaptação, também haverá atendimento mediante ordem de chegada e encaixes, mas com prioridade para quem fez agendamento.

Para fazer o processo é preciso acessar o portal da Prefeitura (uberlandia.mg.gov.br) e acessar um link direto para a ferramenta. É preciso fazer um cadastro com dados básicos, como filiação, e-mail, endereço e CPF e, a partir daí, para criar usuário e senha de acesso.

Com isso, o cidadão poderá escolher o tipo de agendamento, geral ou construção civil, bem como as opções de data e hora em que deseja ser atendido. Uma senha será gerada, que deve ser anotada ou impressa, para apresentação na data marcada. Cada cidadão terá direito a uma marcação por dia, sem quantidade limite de serviços a serem requeridos.

Quem fizer agendamento e não comparecer à Plataforma por três vezes, em um período de 30 dias, será bloqueado para novos agendamentos por 15 dias.

VALORES

O diretor de receitas da secretaria de Finanças, Geraldo Magela, explicou que o novo sistema vai custar mais R$ 1 mil à Prefeitura em um aditivo feito junto à empresa que já presta serviço ao Município. Dessa forma, o valor mensal pago passa a ser de R$ 3 mil. “O custo não é elevado e com isso minimizamos a espera. Ninguém perde tempo e é bom, inclusive, para os próprios servidores, que têm ritmo de atendimento alto”, afirmou Magela.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »