14/03/2018 às 19h41min - Atualizada em 14/03/2018 às 19h41min

Hospital infantil volta a atender rede municipal

Serviços ficaram suspensos por uma semana após problemas burocráticos

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Hospital Dom Bosco passou por adequações para renovar convênio | Foto: Vinícius Lemos

O Hospital Infantil Dom Bosco voltou a fazer atendimentos na manhã de hoje por meio de convênio com a Prefeitura de Uberlândia. O serviço estava suspenso desde a semana passada, o que pressionou ainda mais as Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) com pediatria, conforme revelou o Diário de Uberlândia nesta quarta-feira (14).

O problema resolvido hoje, contudo, não foi o único pelo qual as partes tiveram que se entender, visto que repasses dos meses de novembro e dezembro de 2017 foram atrasados pelo Município e pagos apenas no último dia 8.

Diferentemente do que foi publicado pelo Diário na edição de quarta-feira, apenas um documento foi contestado pelo Município durante a abertura de envelopes para que a instituição tivesse o convênio renovado. O problema foi que o alvará sanitário estava desatualizado, o que foi resolvido, segundo a própria clínica.

Dessa maneira, foi constatado que certidões de débitos Municipal e Federal estavam em dia. Uma diligência feita ainda verificou não haver problemas com registro do contrato social.

A liberação para que o Hospital Infantil Dom Bosco voltasse a atender aconteceu no início da noite de terça, quando o Município, após ser procurado pela unidade, comunicou a possibilidade. Faltava apenas a assinatura da documentação por parte do secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha.

Mesmo com a liberação, na manhã de hoje, não houve procura por parte de famílias pelos serviços do Hospital Dom Bosco. A unidade informou que tanto UAIs, quanto a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) estavam cientes da volta dos atendimentos.

O Dom Bosco teve que fazer pelo menos três adequações nessa renovação de convênio, como a instalação de divisórias no lactário e também de aparelho de ar condicionado. Além disso, foi contratada uma nutricionista e o serviço de alimentação das crianças passou a ser terceirizado.

UAI CHEIA

Como poucos ainda sabiam que a Clínica Dom Bosco tinha voltado a atender, as UAIs com atendimento pediátrico continuaram cheias nesta quarta-feira.

No bairro Morumbi, na zona leste, Kerolyn Luiza Silva aguardou por mais de duas horas para que o sobrinho, com febre alta, fosse atendido. “A demora está demais. Consultamos na triagem e faz um tempinho já, umas duas horas. Normalmente seria uns minutos, mas como está cheio, demora mais”, disse.

ATRASO DE REPASSES

Ainda que o contrato com a Prefeitura preveja até 60 dias para o recebimento pelos procedimentos, o Hospital Infantil Dom Bosco teve os repasses referentes a novembro e dezembro atrasados. O valor não foi informado pela instituição e nem pela Prefeitura, mas foi quitado apenas na última semana. Em tese, os valores de novembro deveriam ter sido pagos em janeiro, e os de dezembro, em fevereiro.

Em nota, a Prefeitura afirmou que as “dívidas mencionadas são referentes ao ano de 2016 e não foram empenhadas. Reforça ainda que a atual gestão municipal tem feito os pagamentos em dia com a clínica”. O Dom Bosco esclareceu que existe também uma dívida de 2016 e que recentemente houve atrasos nos repasses.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »