14/03/2018 às 14h38min - Atualizada em 14/03/2018 às 14h38min

Movimento para regularizar títulos segue baixo

DA REDAÇÃO
 
Apesar do grande número de títulos cancelados em virtude do não comparecimento ao recadastramento biométrico no prazo, encerrado em 9 de fevereiro, a procura pela regularização nos postos da Justiça Eleitoral em Betim, Contagem, Uberaba e Uberlândia está bem aquém da capacidade instalada. Os números apurados pelo TRE somam em 333.831 eleitores que não fizeram o recadastramento biométrico nas quatro cidades, onde o procedimento foi obrigatório.

O prazo para regularizar os títulos cancelados e poder votar nas eleições de 2018 é 9 de maio, mas o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recomenda que os eleitores o façam o quanto antes, para evitar filas e inconvenientes de última hora. Em Uberlândia, a média de atendimentos realizados no cartório eleitoral em março é de 1.627 pessoas, embora a capacidade chegue a 2 mil eleitores por dia.

Segundo informou o Diário de Uberlândia, mais de 100 mil eleitores podem ter o título cancelado no Munícipio em decorrência do não terem feito o recadastramento biométrico. De acordo com dados atualizados do TRE, o número de faltantes corresponde a 20,46% do colégio eleitoral da cidade.

O eleitor que regularizar o título cancelado manterá o mesmo número do documento. Não há cobrança de multa para os eleitores que tiveram o título cancelado. Apenas terá de pagar multa o eleitor que estava com débitos com a Justiça Eleitoral, por exemplo, pelo não comparecimento a eleição. 

Para regularizar a situação, o eleitor deve agendar o atendimento e comparecer com documento de identificação oficial e comprovante de endereço. O agendamento pode ser feito pelo site do TRE-MG ou pelo Disque-Eleitor (148).

Após o dia 9 de maio, o cadastro eleitoral fecha, de acordo com previsão legal. Quem perder este prazo só poderá regularizar o título em meados de novembro, quando o cadastro eleitoral será reaberto.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »