27/02/2018 às 14h28min - Atualizada em 27/02/2018 às 14h28min

Por fraude, 1188 brasileiros perdem cidadania italiana; 2 são de Uberlândia

ISABEL GONÇALVES | REPÓRTER

Dois moradores de Uberlândia estão entre os 1.188 brasileiros que tiveram a cidadania italiana cancelada por suspeita de declaração falsa de residência na cidade de Ospedaletto Lodigiano, localizada a 45 quilômetros de Milão. Os processos foram abertos entre julho de 2015 e 2017, e a lista oficial foi divulgada no dia 9 de fevereiro no site da comuna de Ospedaletto Lodigiano.

De acordo com a investigação da Guardia di Finanza de Lodi, o cancelamento aconteceu em função dos brasileiros não terem apresentado as condições estabelecidas em lei para o reconhecimento da cidadania italiana, entre as quais, a residência.

Segundo a investigação, dois funcionários públicos da cidade italiana são suspeitos de participar de um esquema, que também envolve um casal de brasileiros, para fraude do sistema. Conforme as informações fornecidas pelo município, com cerca de 1,5 mil habitantes, os servidores públicos eram encarregados de conferir a comprovação de residência, mas recebiam propinas e davam declarações de residência falsas.

De acordo com informações veiculadas pelo jornal “Estado de Minas” e pela imprensa italiana, o casal de brasileiros cobrava uma quantia que variava entre € 3500 e € 5 mil por processo - entre R$ 14 mil e R$ 20 mil – sendo que € 1250 desse valor eram repassados aos funcionários públicos italianos. A estimativa é de que esse esquema tenha movimentado mais de € 4 milhões (mais de R$ 16 milhões) em dois anos.

Confira a lista completa clicando aqui.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »